10 de abril de 2021

Finep divulga lista parcial de projetos selecionados

Até 2008, a Finep pretende aplicar R$ 510 milhões no programa. Desse total, R$ 277 milhões serão destinados a projetos na área de política industrial, tecnológica e de comércio exterior.

A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), do Mi­­­­­nis­­­tério da Ciência e Tec­­­­­no­­logia, divulgou a lista parcial dos projetos que foram selecionados pa­­­­­ra receber recursos do Pro­­­­­grama de Sub­­­ven­ção­ Eco­­­nômi­­­ca Inovação. Até agora, fo­­­ram aprovadas 81 pro­­­postas de um total de 569 pré-qualificadas na primei­­­­­­ra etapa do processo de seleção.

A relação completa dos pro­­­jetos aprovados estará dis­­­ponível a partir de quarta-feira, 21. O órgão vai investir, no total, R$ 450 milhões no desenvolvimento de processos e produtos inovadores em empresas das áreas de tec­­­nologia da informação, comunicação e nanotecnologia,­ biodiversidade, biotecnologia e saúde, inovações em programas estratégicos, biocombustíveis e energia e desenvolvimento social.

De acordo com o diretor de Inovação da Finep, Eduardo Costa, a primeira parcela dos projetos contratados será paga ainda neste ano. Ele ressalta que a novidade do programa está na conces­são de financiamento não a­­­penas a instituições públicas de ensino e pesquisa, mas tam­­­bém a empresas.

Concessão de recursos

O Programa de Subvenção Econômica inaugurou, pela primeira vez no Brasil, um mecanismo de política pública já bastante utilizado por países desenvolvidos, que prevê a concessão de recur­­sos não-reembolsáveis pa­­­ra pro­­je­­­tos de inovação em empre­­­sas”, destacou Costa.

O Programa de Subvenção­ Econômica foi possível com a aprovação da Lei da Inovação e da Lei do Bem, cuja pro­­­mulgação só foi possível após a MP do Bem. Editada no final do ano de 2005, a medida provisória concedeu incentivos e isenções fis­­cais para diversos setores da econo­mia, inclusive para inves­­timento em pesquisas e em no­­­­vas tecnologias.

Política industrial

Até 2008, a Finep preten­de aplicar R$ 510 milhões no programa. Desse total, R$ 277 milhões serão destinados a projetos na área de política industrial, tecnológica e de comércio exterior. De acordo com o órgão, as áreas de televisão digital, ae­­roespacial e de fármacos e medicamentos foram as que mais receberam recursos.

A financiadora também in­­­vestiu R$ 150 milhões no Pap­­pe Subvenção (Progra­ma de Apoio Pesquisa em Pe­­quenas Empresas). Feito em parceria com os Estados, o Pap­­pe Subvenção empregou tam­­bém R$ 60 milhões para a contratação de pesquisadores.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email