28 de fevereiro de 2021

Festival de cinema Curta Caicó migra para versão digital

Começa neste sábado, dia 8 de agosto, a 3ª edição do Festival Curta Caicó, que busca reconhecer curta-metragens de todo o Brasil. Somente em duas edições, a iniciativa acumulou a incrível marca de 950 filmes inscritos, de todas as regiões do país. De acordo com o diretor do festival, Raildon Lucena, o Curta Caicó está no caminho de se consolidar como uma vitrine de grande importância para a produção audiovisual brasileira.

O festival foi idealizado em Caicó, no Seridó do Rio Grande do Norte, cidade que curiosamente não conta com nenhuma sala de cinema. Em entrevista ao Canaltech, Lucena, que é jornalista, afirmou que o trabalho com a iniciativa é fomentar o audiovisual, tanto na formação de público, quanto na qualificação de profissionais através de mostras e debates.

O diretor do festival também contou que o Curta Caicó tem o foco em curtas-metragens por se tratar de uma linguagem que ainda não era tão disseminada na região. Além da região do Seridó, o projeto vem conseguindo alcançar visibilidade também em outros municípios. Há o incentivo nas escolas e com profissionais de educação, de diversas outras áreas, sendo importante para que todos conheçam a importância do audiovisual como forma de expressão, geração de emprego e renda. “Tendo em vista que hoje, com os smartphones, é possível fazer suas próprias histórias, seus próprios vídeos”, acrescenta. Em três edições, o festival já recebeu mais de 1.600 filmes.

Seleção das mostras

Raildon conta que, inicialmente, o Curta Caicó contava apenas com uma mostra do Rio Grande do Norte e uma mostra nacional. “Ao longo dos anos fomos colocando mais algumas mostras paralelas, algumas delas homenageando os cinemas antigos de nossa cidade, que são os cinemas de São Francisco, Rio Branco, Alvorada e Pax”, conta o jornalista. Lucena diz também que esta edição dá início a mostras mais específicas, como de diversidade, animação, terror, entre outras. 

O profissional destaca ainda a mostra Diálogos de Cinema, que fala sobre o cinema em si. “Procuramos filmes que tenham boas histórias, narrativas que dialoguem com a nossa região do semi-árido do Rio Grande do Norte e que possam trazer entretenimento e reflexão para as pessoas”, completa.

Um dos curadores das mostras é Sihan Felix. Além de crítico de cinema do Canaltech, ele é professor pós-graduado em cinema, membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) e cofundador e atual presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Norte (ACCiRN). Convidado para participar do festival devido à grande bagagem no setor, ele contou com a oportunidade de construir e coordenar toda a equipe de jurados.

“O Curta Caicó tem um cantinho muito especial no meu coração. A primeira edição deu à minha primeira produção (Vitruviano e o Poema da Inerente Invisibilidade) o prêmio de Melhor Filme do Júri Popular. Além disso, é perceptível o amor e a garra que Lucena e a equipe depositam. É tudo muito contagiante. Nos dias de hoje, de desmonte do cinema nacional, estar no meio dessa luta e ter seu trabalho valorizado não tem preço”, diz o especialista.

Na hora de avaliar os curtas, Sihan tem os elementos emocionais como principais, se vendo não só como um crítico de cinema especializado, mas também um espectador. “O conhecimento teórico e de linguagem são aliados no momento de argumentar, nunca na hora de apreciar. Se emocionalmente existe um diálogo sincero entre o eu-espectador e o filme em questão, isso já é muito mais importante do que a técnica pela técnica. A experiência à frente e, dessa maneira, dentro de um filme, para mim, é sempre maior do que qualquer elemento intelectual e, de repente, distanciado”, completa.

Formato digital

Devido à pandemia da COVID-19, neste ano o Curta Caicó migrou para o formato digital. Para Lucena, o cenário da pandemia não atrapalhou a divulgação do festival, pois eles já contam com uma familiaridade muito forte com o online. “Neste ano, temos uma plataforma exclusiva de streaming para o festival e todos os 115 filmes selecionados estão lá. Então, na verdade, estamos aplicando o trabalho que nós já desenvolvemos normalmente como agência de publicidade”, diz o diretor, contando ainda que os retornos vêm sendo bastante positivos.

Sihan está com as expectativas altas em relação ao festival e acredita que a experiência deste ano poderá ser levada para as próximas edições. “Inclusive, para quem quer ver curtas-metragens de muita qualidade, inscrever-se no site é bem fácil e a plataforma está super acessível, dividida por mostras. A gente tem chamado de Curta Caicó Flix de tão bem organizado que está. É um orgulho danado fazer parte de um festival efervescente como o Curta Caicó e poder, de algum modo, colocar um pouquinho da minha experiência nas engrenagens do festival”, completa Sihan.

Curtas

Os curtas estão divididos em 10 mostras: Mostra Nacional, Mostra Nordeste, Mostra Potiguar, Mostra Seridó, Mostra Cine Alvorada, Mostra Cine Pax, Mostra Cine Rio Branco, Mostra Cine São Francisco, Mostra Diversidade e a Sessão Diálogos de Cinema. Entre os destaques da edição de 2020 estão os filmes A Volta para Casa, da Mostra Nacional, que conta com direção de Diego Freitas, além dos curtas Sem Asas, de Renata Martins e Seremos Ouvidas, de Larissa Nepomuceno, todos da Mostra Nacional.

Todos os filmes participantes do festival estão disponíveis para serem assistidos online entre os dias 8 a 16 de agosto, tempo de duração do Curta Caicó, precisando apenas fazer um rápido cadastro na plataforma. Ao final do festival, nos dias 15 e 16 de agosto, haverão duas sessões de encerramento no formato drive-in no Complexo Turístico Ilha de Sant’Ana, com o apoio do CineSesc. Esta será a primeira vez que a cidade de Caicó receberá um evento desse porte.

As sessões acontecem a partir das 19h e o local tem capacidade para até 76 veículos. Serão exibidos dois curtas-metragens do acervo do SESC-RN e outros dois longa-metragens nacionais. Um deles já está confirmado e será o sucesso Bacurau, de Kleber Mendonça Filho, no dia 15.

Participantes da Mostra Nacional:

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email