Federação divulga tabela de reajuste de taxas de agências bancárias

Tarifas

Um mês antes de entrar em vigor a regulamentação do CMN (Conselho Monetário Nacional) que congela o valor das tarifas bancárias por seis meses, oito bancos que figuram na lista dos maiores do país reajustaram as taxas. Segundo uma tabela divulgada ontem pela Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), houve instituição financeira que praticou reajuste de 150%. Caso do Banco Safra, que elevou a taxa do talão de cheque de R$ 6 para R$ 15.
A pesquisa da Febraban avaliou os reajustes feitos entre janeiro do ano passado e março deste ano. Segundo o assessor técnico da instituição, Ademiro Vian, não houve reajuste generalizado muito menos tarifaço. “Até porque a maioria dos aumentos registrados ficou bem abaixo da inflação”, argumenta Vian. No período, segundo o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo), a inflação ficou em 5,54%.
Uma outra pesquisa divulgada no início do mês pelo Procon aponta que a mesma tarifa bancária varia em até 160% de um banco para o outro. No Bradesco, por exemplo, o cliente paga R$ 15 por ano para renovar o cadastro da conta corrente especial. Na Nossa Caixa, Caixa Econômica Federal e no Banco Safra, essa mesma tarifa salta para R$ 39. “Os bancos podem cobrar o valor que quiserem, por isso a variação é tão grande”, disse ontem o técnico do Procon Diógenes Donizete. Nem todos os bancos, no entanto, optaram pelo reajuste das tarifas antes de se enquadrar nas novas regras do CNM. O Santander, por exemplo, reduziu em 48,91% o valor cobrado do cliente quando este retira um extrato da conta no caixa eletrônico.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email