17 de maio de 2021

Fazenda experimental no DAS fomenta capacitação rural

A intensificação de ações da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) para contribuir com o desenvolvimento mais aprofundado do Distrito Agropecuário da Suframa (DAS) contou, na segunda quinzena de dezembro, com mais uma agenda da alta gestão na localidade. Na ocasião, um dos locais visitados foi a fazenda experimental da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), localizada na BR-174, que liga Manaus a Presidente Figueiredo, no estado do Amazonas.

Utilizada especialmente para a realização de trabalhos de extensão e pesquisa de forma a ampliar as capacidades do corpo discente da instituição, a fazenda experimental é utilizada por diversos alunos da Ufam de cursos como Agronomia e Engenharia Florestal, dentre outros. 

Segundo a professora Albejamere Pereira, diretora da fazenda experimental, no local também são realizadas as criações de búfalos, peixes, suínos e aves, o que permite a realização de estudos diversos. “A estrutura atual que temos apoia a capacitação rural para agricultores, em complemento às atividades realizadas pelos estudantes acadêmicos. Ainda atuamos para estudar os gargalos do setor primário regional, mas precisamos de parcerias para avançar ainda mais nesse ponto”, ressaltou.

Atualmente, a fazenda é utilizada, também, por instituições parceiras, como o Inpa, o Idam, a Sepror-AM e a Embrapa, e isso contribui para estudos diversos, como o de culturas de milho, café e de gramíneas voltadas à alimentação de gado. 

“A estrutura aqui é fantástica e entendo que toda atividade aqui praticada poderia ser impulsionada por meio de mais parcerias, em especial do setor privado. Acredito que esta é uma janela de oportunidades para integrarmos os empresários que podem colaborar com tecnologia de ponta para agregar ações que com certeza trarão benefícios aos alunos da instituição e também para as empresas e toda a região”, disse o superintendente da Suframa, Algacir Polsin.

Capacitação indígena

Mas não apenas agricultores locais e o corpo acadêmico são o foco de atuação da fazenda experimental. Dois blocos de ensino foram construídos no local para atender a grupos indígenas que devem receber orientações sobre as atividades agropecuárias na região, espraiando o conhecimento e capacitando ainda mais comunidades locais para fortalecer e interiorizar a economia.

Lá também há um centro de licenciatura para formação de professores indígenas que vincula a Faculdade de Educação da Ufam à fazenda experimental, no qual também há capacitação nas diversas áreas ligadas à agricultura, potencializando a educação e ampliando oportunidades às comunidades típicas da região.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email