Faturamento cresce 48,63% até julho

O PIM (Polo Industrial de Manaus) registrou nova alta no acumulado até julho, conforme números fornecidos pela Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus). Nos sete primeiros meses do ano, o faturamento atingiu US$ 18.57 bilhões, 48,63% a mais do que no mesmo período de 2009 (US$ 12.49 bilhões).
As contratações também avançaram no polo. O número de empregos gerados em julho foi 98.969, aproximadamente 10.500 empregos a mais que o número registrado em julho de 2009 (88.408).
Em torno de 45,02% dos resultados das vendas do PIM (US$ 8,36 bilhões) veio dos polos eletroeletrônico e de bens de informática, que alcançaram aumento de 57,52% em comparação com o mesmo período de 2009. Em seguida, aparece o setor de duas rodas, com a fatia de 20,12% e faturamento de US$ 3,74 bilhões – valor 37,51% maior que o registrado no ano anterior.
Também se destacaram no acumulado dos sete primeiros meses do ano, os subsetores Metalúrgico com faturamento de US$ 1.37 bilhão e Termoplástico, com saldo de US$ 1 bilhão, com crescimento de 19,7% quando comparado com igual período de 2009.
Em relação aos subsetores que mais cresceram de janeiro a julho de 2010, o mecânico cresceu 104,54% (faturamento de US$ 683.79 milhões de janeiro a julho de 2010), o madeireiro cresceu 72,03% (US$ 10.44 milhões) e o têxtil 65,54% (US$ 6.79 milhões).
O vice-presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Nelson Azevedo, destaca que a Copa do Mundo contribuiu para o aquecimento do setor e que a própria modernização dos produtos da indústria tem atraído os olhares e carteiras dos consumidores. “As pessoas têm procurado um conforto maior, uma tecnologia melhor. Um exemplo são os condicionadores de ar, que têm sido adaptados a cada ano”, enfatizou.

Média nacional

De acordo com Azevedo, a expectativa da indústria para o segundo semestre de 2010 é alcançar a performance de 2008, cujos registros foram os maiores desde 2005. “É possível que superemos a própria média nacional. Esta deve ser de 6% a 7%, enquanto nossa previsão é ultrapassar 10%”, afirmou.
Segundo o diretor-executivo da Fieam, Flávio Dutra, o resultado já era esperado, principalmente por conta do impulso na venda de TVs. “O bom desempenho no primeiro semestre era uma das nossas projeções, superando inclusive o de 2008. Evidentemente, a venda de TVs alavancou o setor de eletrônicos. Mas, o polo de duas rodas também teve destaque, por conta da ajuda do governo estadual e federal depois da crise”, analisou.

Polo de componentes vive dificuldades, aponta Aficam

Para o presidente da Aficam (Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Polo Industrial de Manaus), Cristóvão Marques, o resultado não é tão positivo assim, já que as fábricas de componentes têm sofrido dificuldades na hora da venda. Marques explica que o polo de duas rodas ainda precisa sofrer uma série de mudanças no que se refere ao PPB (Processo Produtivo Básico). “O polo de componentes está morrendo. As empresas vêm para o Estado e já trazem tudo pronto: placas, peças. Por isso não compram os insumos das fornecedoras locais”, lamentou, acrescentando que no próximo dia 15 a questão será novamente discutida pelos representantes da indústria, desta vez em Brasília.
Dutra também avalia que uma reconfiguração nesse sentido se faz necessária. O dirigente salienta que esta é uma preocupação da Fieam para manter a competitividade do PIM frente às empresas internacionais. “Se além dos produtos finais, o PIM também fabricar os componentes aqui, gera um número de empregos maior e um crescimento na economia local”, argumentou.

Condicionadores de ar

As altas temperaturas foram responsáveis pelo aumento da produção em consequência da grande demanda de aparelhos de ar condicionado split e de janela. De janeiro a julho, houve uma expansão de 360,59% na produção de unidades condensadoras para split system (400.396 unidades) e de 216,31% das unidades evaporadoras para split system (268.274 unidades). Quanto aos aparelhos de ar condicionado de janela, o crescimento de 179,33% (498.618).
As TVs com tela de LCD apresentaram crescimento de 177,41%. Foram produzidas 4.353.203 unidades até julho deste ano e 1.569.240 unidades no mesmo período do ano passado. A produção dos televisores com tela de plasma aumentou 50,25%, sendo 232.992 unidades até julho de 2010, contra 155.067 de janeiro a julho de 2009.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email