Fatores que não deixam você dormir

Pesquisas revelam que preocupações diárias podem afetar o sono de muita gente

Mais da metade das pessoas admite que suas noites de sono poderiam ser melhores. Essa é uma das revelações feitas pelo estudo global “Sleep: A Global Perspective”, realizado pela Philips.
A pesquisa, feita no Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, Holanda, França, Alemanha, Coreia do Sul, China, Japão e Austrália, investigou o comportamento e os hábitos das pessoas em relação ao sono. Quase 8 mil indivíduos de diferentes idades e gêneros responderam a um questionário online, entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro deste ano.
Desse total, somente 17% considera ter noites perfeitas de descanso. Por outro lado, 4% recebem acompanhamento médico para dormir melhor, 21% buscam por conta própria melhores maneiras para isso e 57% acham que suas noites poderiam ser melhores, mas não fazem nada para mudar o quadro.
Mas o que tem deixado a população acordada? Ao contrário do que se pode pensar, não é o uso de celular ou computador na cama que mais atrapalha as pessoas na hora do sono.
De acordo com o levantamento, a principal causa de noites mal dormidas é a preocupação com finanças e questões econômicas.

Problemas econômicos
Quando a pesquisa perguntou quais os fatores que mais influenciam no bem-estar e na saúde das pessoas, o sono ficou no topo, entre 12 quesitos, com 87% das respostas. A segurança financeira ficou logo atrás, com 84%. Isso evidencia que o peso do dinheiro, ou da falta dele, sobre a qualidade do sono é grande.
De acordo com o levantamento da Philips, as preocupações com finanças e problemas econômicos são responsáveis pelas dificuldades de dormir de 28% dos entrevistados. Nesse ponto, o Brasil foi destaque, já que 39% das pessoas do país que responderam ao questionário declararam o problema. Os alemães e os americanos também aparecem no topo da lista dos mais preocupados, com 31%, cada.
Outro fator diretamente ligado às finanças e que tem tirado o sono das pessoas é o trabalho. O estresse do dia contamina o momento de descanso consideravelmente em todos os países participantes da pesquisa. No entanto, os que mais sofrem com o problema é a Coreia do Sul (43%), o Brasil (33%) e a China (32%).

Desconforto físico
Pode parecer contraditório, mas ficar doente ou ter um desconforto físico pode prejudicar muito o sono. A pesquisa da Philips aponta esta como o terceiro fator que mais atrapalha o descanso noturno, com 23% das respostas. Mesmo ficando de cama, dormir bem é, de fato, tarefa difícil para quem não está bem de saúde
Também na lista de maiores problemas para o sono está a preocupação com a saúde de um membro da família, cujo índice chegou aos 18%. Afinal, como relaxar para dormir sem pensar na possibilidade de receber uma triste ligação no meio da noite?
Problemas de sono do companheiro de cama também podem influenciar, e muito, o sono. Roncar, por exemplo, não prejudica apenas quem está emitindo o incômodo som, mas também quem está ao lado. Por isso, o estudo da Philips mostrou que, para 17% das pessoas, ter um parceiro com problemas de sono é o que mais atrapalha o descanso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email