5 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

“FAS: mais robusta e consolidada”

14 anos depois e a Fundação Amazônia Sustentável cada vez mais busca abranger a toda a Amazônia com ações em prol da região

Na terça-feira passada (8), a FAS (Fundação Amazônia Sustentável) completou 14 anos de atuação no Amazonas e, mais recentemente, na Amazônia. Organização sem fins lucrativos, a FAS tem se destacado pelas ações junto aos povos da floresta. Ano passado a Fundação ganhou o prêmio de melhor ONG do Amazonas e do Brasil e se consolida como importante instituição na defesa da Amazônia. Em entrevista ao Jornal do Commercio, Valcleia Solidade, superintendente de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades, falou um pouco sobre a trajetória da FAS.

ENTREVISTA – Valcleia Solidade – superintendente de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades da FAS

Jornal do Commercio: 14 anos depois, como você definiria as conquistas da FAS? 

Valcleia Solidade: Um grande sucesso. Ter uma equipe comprometida, originalmente amazônida e conhecedora da realidade local, sem dúvidas foi o maior ganho estratégico implementado. Outro fator importante se trata da forma como a FAS no decorrer da sua existência se organizou e desenhou seu sistema interno de gestão de forma colaborativa envolvendo as principais lideranças internas, robustecendo os controles e transparência na implementação de seus programas, projetos e agendas rurais e urbanas. Fazer auditorias semestrais traz à luz da sociedade o compromisso da transparência. Ao longo destes 14 anos foram muitos desafios, situações delicadas, dificuldades, mas foram muitas conquistas incríveis, valores consolidados, missão sendo cumprida além das atividades previstas. Por essas e outras que a FAS, em 2021, ganhou o prêmio de melhor ONG do Amazonas e do Brasil. 

JC: Defina o que é a FAS. Ela é hoje o que era em 8 de fevereiro de 2008? 

VS: A Fundação Amazônia Sustentável é uma organização sem fins lucrativos, criada no coração da Amazônia brasileira e tem como diretrizes ‘cuidar das pessoas que cuidam das florestas’, e garantir uma ‘Amazônia Viva com todos e para todos’. Hoje ela é composta por sete programas e sete coordenadorias em uma abordagem sistêmica com foco nas ações em prol do desenvolvimento socioeconômico e ambiental diretamente na capital Manaus e nos territórios de atuação que abrangem 16 Unidades de Conservação, Terras Indígenas e municípios do Amazonas, sempre buscando atuar em acordo com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. A FAS de hoje é uma organização robusta e consolidada.

JC: A partir de quando se verificou que estava na hora de a Fundação Amazonas Sustentável se transformar em Fundação Amazônia Sustentável? 

VS: A FAS, antes de tornar-se Fundação Amazônia Sustentável, já atuava nas escalas global, com a Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável (SDSN Global e SDSN Amazônia), amazônica e local, no caso o estado do Amazonas. A iniciativa da Aliança COVID Amazônia, iniciada em abril de 2020, incentivou a expansão da rede de parcerias e financiadores nacionais e internacionais. E a discussão da atuação da FAS para além dos limites geográficos do Amazonas se intensificou internamente, em razão da abrangência das ações de comunicação, de saúde, educação, políticas públicas e bioeconomia que vêm sendo realizadas nos últimos anos.

JC: Você tem ideia de quantas ações foram realizadas pela FAS nesses 14 anos? O período de atuações mais intensas foi durante a falta de oxigênio, em janeiro de 2021? 

VS: Nos últimos sete anos, a FAS realizou somente pelo Programa Floresta em Pé, cuja atuação é diretamente em 16 Unidades de Conservação Estaduais do Amazonas, mais de 35 mil ações nestes territórios. De abril de 2020 até agora, foram realizadas 777 ações pela Aliança COVID Amazônia, abrangendo as 34 Unidades de Conservação estaduais, municipais e federais, bem como 25 territórios indígenas e 57 municípios da Amazônia. Apesar da intensidade que sentimos durante janeiro de 2021 para conseguirmos auxiliar na crise do oxigênio em Manaus e no interior do Estado, a maior saída de materiais de doação ocorreu em julho de 2020, com a distribuição de 644 mil itens de higiene, limpeza, medicamentos, equipamentos de proteção individual e itens alimentícios.

JC: Em quais municípios vocês atuam e quantas famílias são beneficiadas com suas ações? 

VS: A FAS atua em 27 municípios, nas quais estão localizadas as mais de dez mil famílias residentes nas 16 Unidades de Conservação Estaduais do Amazonas. Em 2021, a FAS ampliou sua atuação chegando a 55 municípios de um total de 62 do Amazonas, além de dois municípios pertencentes ao Pará e Mato Grosso.

JC: Hoje quantas empresas e instituições apoiam as ações da FAS?

VS: Atualmente, a FAS, em conjunto com a iniciativa Aliança COVID Amazônia, conta com o apoio de 64 empresas, quatro governos estrangeiros, 26 fundações privadas e doze instituições de ensino, pesquisa e inovação, além das secretarias de governo e prefeituras. 

JC: O que está previsto para 2022 na agenda da FAS?

VS: Revisão e consolidação do planejamento estratégico 2020/2030; parceria com a KFW; Virada Sustentável; encontro de lideranças das Associações de Unidades de Conservação do Estado do Amazonas; Feira da FAS; SDSN Amazônia; implementação do projeto água+acesso na Floresta Estadual de Maués, entre outras ações.

***

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email