8 de maio de 2021

Falta de vacina é maior ameaça para uma nova onda

O maior reflexo da suspensão da aplicação da  1ª dose de vacina em Manaus, é uma possível nova onda da doença no Estado, especialmente num momento em que as pessoas pela redução no número de casos, estão voltando às atividades. Quem afirma é o infectologista Marcus Lacerda. Conforme o especialista,  a paralisação da da vacinação nesta primeira etapa  “é, caótica, é um desastre  para o Amazonas e para o país inteiro”.

Segundo Marcus Lacerda, o Amazonas só tem 15% da população  vacinada com a 1ª dose (319.871) e um número menor ainda 7% com a segunda dose (147.612), de acordo com a Semsa ( Secretaria Municipal de Saúde). “A gente precisa chegar rapidamente à cobertura vacinal para que a gente não tenha novas ondas da doença”. 

Para ele, isso retarda e desacelera essa meta. Ele lembra que o contato das pessoas está aumentando devido ao retorno das atividades, o que é uma grande preocupação. “Isso atrelado a parada na vacinação é sim uma grande preocupação que nós temos. Se o vírus sofrer mais mutações e se os anticorpos das pessoas começarem a cair nos próximos meses podemos ter de enfrentar um novo pico da pandemia”, alerta. 

É de extrema preocupação e relevância que neste momento cobre do governo federal a compra de mais vacinas “sejam elas produzidas no Brasil ou fora”.

Há quatro dias que a aplicação da 1ª dose da vacina contra a Covid foi suspensa. Desde o anúncio da Semsa, apenas a  segunda dose está sendo aplicada nos postos de vacinação da capital. A Secretaria segue a recomendação do MS (Ministério da Saúde). A medida vale, inclusive, para os usuários que já haviam sido agendados por meio do “Imuniza Manaus”. A Semsa seguirá aplicando a segunda dose normalmente nos postos de vacinação.

O infectologista lembra que os números de óbitos por Covid permanecem em torno de 20  por dia. “O que reforça a necessidade de acelerar o processo de imunização à população”. 

Desde o início da campanha, no dia 29 de janeiro deste ano, a Semsa já havia vacinado 104,5% dos trabalhadores de saúde; 96,4% dos idosos com 80 anos e mais; 92,4% dos idosos de 75 a 79 anos; 93,7% dos idosos de 70 a 74 anos; 93,0% dos idosos de 65 a 69 anos; e 89,2% dos idosos de 60 a 64 anos. Ao todo, entre primeira e segunda doses, foram aplicadas 444.503 das duas vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde: CoronaVac/Butantan e AstraZeneca/Oxford.

Também na faixa etária de 18 a 59 anos de idade, com alguma das comorbidades descritas no Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, a Semsa concluiu a aplicação da primeira dose na última segunda-feira, 26/4, restando dos grupos contemplados, apenas os que não se vacinaram nas etapas específicas de cada um.

A aplicação da primeira dose será normalizada em Manaus tão logo o município receba novas remessas de vacina, cuja previsão de chegada é de 10 a 15 dias. O esclarecimento é da titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Shádia Fraxe. De acordo com a secretária, suspender temporariamente a vacinação de novos usuários foi uma medida de precaução para que os já vacinados tenham garantida a segunda dose.

“Inicialmente o ministério recomendou que os municípios usassem todas as doses de CoronaVac, a partir da oitava remessa, como primeiras doses, para acelerar a campanha no Brasil. Agora, orientou a retroceder considerando o risco de faltar vacina para completar o esquema vacinal dos que já receberam a primeira dose do imunizante”, explica Shádia, acrescentando que a medida vale, inclusive, para os trabalhadores da saúde e pessoas com comorbidades que já estavam agendados para a repescagem aberta pela Semsa nesta semana. “Apenas estes grupos estavam agendados para receber a primeira dose e a recomendação é que aguardem”.

Pontos de vacinação 

Zona Norte

Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola

Rua Gandu, 119, Cidade Nova

Terminal de Integração 6

Avenida Comendador José Cruz, no bairro Lago Azul

Zona Sul e Centro-Sul

Centro Cultural dos Povos da Amazônia

Avenida Silves, 2.222- Crespo

Universidade Paulista (Unip)

Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 3.490, Parque 10 de Novembro

Escola de Enfermagem da Ufam – Posto exclusivo para trabalhadores da saúde- Rua Teresina, 495, Adrianópolis

Zona Leste

Clube do Trabalhador do Sesi-AM

Avenida Cosme Ferreira, 7.399, São José 1

Zona Oeste

Balneário do Sesc-AM

Avenida Constantinopla, 288, conjunto Campos Elíseos, Planalto

Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo)

Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email