Extrair o Siso e Não o Juízo

Entre os 16 aos 21 sempre vem aquela afliçãozinha, quando será que nascerá o meu siso e será que ele vai doer como é comum em muitas pessoas? Ou se você que está nos lendo já sente aquela dor insuportável por estar com o siso nascendo, fizemos este post exclusivo para vocês que querem solucionar estes problemas.

O que são dentes inclusos?

Os dentes inclusos são assim chamados por não terem nascido ou tecnicamente falando erupcionado e permanecem assim parcial ou completamente abaixo da gengiva o que é muito comum no caso dos sisos, mas que não está restrito a eles. Por serem os últimos a nascer geralmente já não há mais espaço na boca causando assim grande desconforto ao erupcionarem quando assim o conseguem.

E suas principais causas estão primeiramente relacionadas a falta de espaço na região da boca, em seguida está como outro principal fator a questão genética que é adquirida hereditariamente e por fim traumas sofridos quando criança. 

Quais os problemas que eu posso adquirir por ter um dente incluso?

Como já vimos a inclusão ou semi inclusão do dente é relativamente comum e em decorrência dessa não erupção pode ocorrer uma infecção em volta da coroa do dente denominada de pericoronarite. Esta infecção é muito mais comum nos sisos, haja visto que, por estarem no fim da boca há certa dificuldade de higienização.

Outros problemas oriundos da não erupção do siso, esses já mais graves e raros, é a formação de cistos associados a coroa do dente incluso.

Como eu sei se tenho dentes inclusos?

Talvez esta seja uma das perguntas mais importantes deste post, pois muitas vezes não sentimos dor e acreditamos que não possuímos dentes inclusos ou por vermos apenas uma parte dele acreditamos estar com eles totalmente sadios e para isto a solução é muito simples, agendar uma consulta com um dentista torna-se imprescindível para a eficácia do tratamento neste casos, já que com um diagnóstico antecipado é possível colher melhores resultados. 

De que maneira é realizado tal procedimento?

A cirurgia é marcada após estrita avaliação pré – operatória do cirurgião BUCOMAXILOFACIAL que sinalizará qual o procedimento a ser feito.

Uma vez já realizado todas essas análises por um CIRURGIAO BUCOMAXILOFACIAL, a cirurgia pode ser realizada rapidamente com anestesia local. 

O pós operatório dá-se de maneira normal como todo procedimento na boca sendo necessário um certo cuidado na região da cirurgia e uma higienização mais rigorosa e delicada.

Agora que você já está por dentro do que é, como funciona e quais os problemas para mais dúvidas e ou avaliações agende uma consulta com um especialista! Ficaremos felizes em poder lhe ajudar!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email