Exportações de móveis crescem 4,29% no primeiro semestre

Mesmo com o real sobrevalorizado e as dificuldades geradas pelas elevadas altas do insumos e matérias-primas utilizados pelos fabricantes, as exportações brasileiras de móveis vêm crescendo neste primeiro semestre de 2007, comparadas a igual período de 2006. Elas totalizaram US$ 458,486 milhões ante US$ 439,600 exportados no primeiro semestre de 2006 –aumento de 4,29%.
Esse resultado positivo, de acordo com José Luiz Fernandez, presidente da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário, acontece devido ao momento favorável do mercado internacional e, principalmente, pela forte ação desenvolvida no projeto Brazilian Furniture, iniciativa conjunta da Abimóvel e da Apex-BR (Agência para a Promoção das Exportações – Brasil), que promove o móvel brasileiro em feiras internacionais desde 1998.
“Mesmo com o câmbio desfavorável e a grande elevação dos preços de insumos e matérias-primas, nossas empresas têm conseguido manter os resultados das exportações, mas à custa da diminuição da margem de lucro. É necessária a ação do governo no sentido de reverter essa valorização do real, fruto principalmente da política de juros altos praticadas pelo Brasil”, avalia Fernandez.
Entre os quatro Estados brasileiro que mais exportam, São Paulo teve o melhor desempenho: cresceu 17,48% (US$ 53,24 milhões no primeiro semestre de 2007 contra US$ 45.318 milhões em 2006). Na seqüência, o melhor desempenho foi do Paraná, quarto maior exportador brasileiro, cujos embarques cresceram 10,83% (US$ 51.983 milhões de dólares contra US$ 46.902 milhões em 2006).
Santa Catarina, o maior exportador brasileiro, teve crescimento de 1,26% (US$ 174.740 milhões em 2007 contra o total de US$ 172.563 milhões em 2006). Já o Rio Grande do Sul, segundo maior pólo exportador, cresceu cerca de 5,51% (US$ 129.412 milhões contra US$ 122.657 milhões obtidos em 2006).
 
Rodada de Negócios

Inserida no programa Brazilian Furniture, da Abimóvel e Apex-BR, a Rodada de Negócios, aberta ontem prossegue hoje das 13h às 18h, envolvendo 21 compradores de 18 países (Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Chile, Costa Rica, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Qatar, Quênia, Guatemala, Israel, Kuait, Moçambique, Nigéria, República Dominicana, Sudão, Uruguai e Ucrânia) e 90 fabricantes brasileiros.
Na edição anterior da Fenavem, em 2005, a Rodada de Negócios gerou 2.800 contatos comerciais e US$ 10,2 milhões em negócios realizados, que propiciaram 423 novos empregos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email