Expoagro encerra-se com R$ 60 milhões em negócios

Pelo menos R$ 60 milhões foram movimentados durante os três dias (28, 29 e 30 de setembro) da 42ª Expoagro (Exposição Agropecuária do Amazonas), segundo dados da Sepror (Secretaria de Estado de Produção Rural).

Realizada este ano 100% virtual por causa da pandemia de novo coronavírus, a feira alcançou públicos em todas as regiões do Brasil. E chegou a um total de 22 países entre América do Sul, Europa e América Central. Além de shows e gastronomia com base na culinária regional, o evento comercializou máquinas e equipamentos, com rodadas de negociação de animais – bovinos, caprinos e ovinos.

Linhas de financiamento e aquisição de produtos, com isenção total ou parcial de ICMS (Imposto de Circulação de Mercadorias), foram disponibilizados aos produtores e clientes. “Houve um aporte de recursos em torno de R$ 150 milhões através dos agentes financeiros durante os três dias da feira”, disse o presidente da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior.

Segundo ele, a edição do ano passado foi um sucesso e chegou a movimentar R$ 70 milhões. “A Expoagro digital reuniu tudo o que uma feira presencial proporciona a empresas, agentes financeiros e ao público em geral”, afirmou Petrúcio.

De acordo com organizadores, a feira registrou mais de 122 mil visualizações na plataforma do site. E ainda 200 mil visualizações nas redes sociais da TV Encontro das Águas, Sepror e governo do Amazonas, mostrando que o uso da tecnologia também beneficia o produtor e o agronegócio regional, avaliam lideranças do setor primário.

A plataforma www.expoagro.am.gov.br disponibilizou 63 horas de vídeos de 25 instituições parceiras. Foram exibidas 160 videoaulas e ofertados  mais de 228 conteúdos em formato PDF (cartilhas), bem como realizada a transmissão de dezenas de conteúdos e lives na grade de programação do canal 2.5 da TV Encontro das Águas, que ficarão disponíveis de forma digital até o dia 20 de outubro deste ano, segundo a direção da Sepror.

Expositores

Nessa edição totalmente inovadora, a Feira Agropecuária contou com 143 expositores de vários municípios do Estado e da capital em diferentes segmentos. “A Expoagro Digital 2020 superou todas as nossas expectativas de negócios, bem como apresentou um conteúdo técnico de alto nível, além do Seminário de Bioeconomia da Amazônia, que comprovou a riqueza da nossa sociobiodiversidade”, avaliou Petrúcio. “Foi uma oportunidade para promovermos o desenvolvimento sustentável com mais renda para os produtores rurais e populações tradicionais que moram no Amazonas”, acrescentou ele.

A zootecnista Meyb Seixas, gerente de Produção Animal do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas), disse que a exposição de animais pela plataforma digital da feira trouxe grandes oportunidades de negócios aos produtores. “Além de ser uma atração para a população, o evento foi oportuno para dinamizar o setor primário no Amazonas”, avaliou.  

O diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, ressaltou a importância da realização da feira para viabilizar novas rodadas de negócios no Amazonas, que aconteceram paralelamente a shows e com uma vasta variedade de prato da culinária da região.

“Foram mais  de 200 animais e expositores de dez municípios do Amazonas, um marco que uma feira tradicional, infelizmente, não proporciona. Com a feira digital, temos expositores de Manaus e Iranduba, mas também expositores de Apuí e Manicoré, cidades bem distantes da capital”, disse ele. “Essa também é a oportunidade de todos os criadores do Estado fazerem negócios, já que a maioria das feiras locais também foi cancelada por conta da pandemia do Covid-19”, acrescentou.

A ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas) levou à Expoagro as suas feiras de produtos regionais. Com entrega de produtos via delivery, foram movimentados R$ 6.657 em recursos,

“Isso mostra a força que tem o setor primário do Amazonas. Mostra, ainda, que nossos produtores querem e podem se modernizar, adentrando novos mercados, como o on-line. A ADS vai continuar trabalhando para criar esses caminhos”,  ressaltou o  presidente da ADS, Sérgio Litaiff Filho.

Durante os três dias, foram comercializados abacaxi, hortifrutis, pães, bolos, café e lanche regional. E os clientes também puderam fazer a encomenda dos alimentos pelo site da Expoagro para retirada nos endereços das Feiras da ADS, que acontecem de terça-feira a sábado, em várias zonas de Manaus.

A Adaf (Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas) também esteve na 42ª Expoagro, promovendo o 2º Fórum ‘Amazonas Livre de Febre Aftosa’ com o tema sobre o impacto da Instrução Normativa nº 52 para o produtor amazonense.

“Essa instrução normativa foi assinada pela ministra Tereza Cristina em 11 de agosto e reconhece 13 municípios do Estado como livres de febre aftosa sem vacinação, o que equivale a um rebanho de mais de 1 milhão de cabeças”, disse o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo.

A Expoagro também valorizou os artistas locais, dando destaque aos ritmos amazônicos, como a toada de boi-bumbá, com os levantadores dos bumbás de Parintins, Caprichoso e Garantido, David Assayag e Sebastião Júnior, respectivamente. E ainda com os artistas sertanejos Jean Williams e Breno Marx, que participaram pela primeira vez do evento.

“Essa foi uma oportunidade para o mostrar o trabalho para um grande público dentro e fora do País através de um novo formato de longo alcance”, disse Jean Williams.

O evento encerrou com a participação do grupo Canto da Mata, ao som de muito boi-bumbá.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email