Expectativa de 3 mil empregos neste ano

O presidente da CDLM (Câmara dos Dirigentes Lojistas do Amazonas), Ralph Assayag e da FCDL-AM (Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas do Amazonas), Ezra Benzion Manoa, apostam no avanço das obras do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e do Shopping da Ponta Negra, para retomar o crescimento de empregos em Manaus. Em reunião com empresários realizada ontem, na sede da CDLM, foi informado que o aeroporto está 58% concluído e parte da obra será entregue em junho. A expectativa é que ao término da obra, previsto para dezembro, sejam gerados mais de 1000 empregos para o comércio no local. Em junho também está previsto a inauguração do shopping da Ponta Negra, que possui uma estimativa de gerar mais de 2 mil empregos.
“O aeroporto será um novo shopping para a cidade. Vai ter mais de 120 lojas e poderá ser utilizado da mesma maneira dos shoppings, para fazer refeições, compras, pagamentos… Vamos ter ai mais um ponto de turismo, lazer e comércio para a população de Manaus” comentou Assayag. A expectativa é de que o aeroporto contenha 133 lojas divididas entre o saguão público, a área de desembarque, área de embarque e terraço. “Tivemos fevereiro razoável, tivemos um bom abril e estamos brigando pelo Dia das Mães. Com o advento dessas obras acredito em números positivos”, completa.
O presidente da FDCL-AM Ezra Benzion explica que 2013 está sendo um ano atípico em relação ao emprego por que veio de 2012 com muitas contratações, mas a inauguração do novo shopping da Ponta Negra deve elevar essas contratações e recuperar a queda sentida no primeiro trimestre. “A manutenção do número de empregos já seria algo a se comemorar, houve realmente muita demanda ano passado, começamos 2013 um pouco mais com o pé no chão. Mas o shopping da Ponta Negra abrindo vamos voltar ao crescimento de vaga no comércio como tem sido nos últimos anos,” explica.

“Liquida Manaus” salvou índice de empregos

O presidente da CDLM, Ralph Assayg, fez questão de destacar também a importância da promoção “Liquida Manaus” para o comércio local. “A Liquida Manaus esse ano superou nossas expectativas, se não fosse teríamos um mês de abril péssimo, com mais de 2 mil demissões, sem contar o aumento nas vendas” comemora. Assayag fez questão de destacar também que o Dia das Mães está ai para segurar essas vagas e pode até gerar novos segmentos para algumas lojas. “Estou alertando os lojistas, não percam a chance de investir no Dia das Mães. As lojas que só vendem produtos masculinos façam um trabalho para inserir os femininos durante esse período. Se é confecção troca a confecção. Mas não perde a chancela do Dia das Mães que é muito forte” sugeriu.
Ezra Benzion também destaca a importância da campanha para o comércio. “Os números falam em queda de emprego até março. Em abril já deu uma reagida e isso se deve ao Liquida Manaus. Agora o término dessas obras vem para acrescentar mais vagas e termos um bom crescimento no número de empregos”

Ampliação do Aeroporto

Em almoço realizado na sede da CDLM na tarde de ontem (25), foi apresentado a empresários da cidade as novas áreas que serão inauguradas no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e comportará 133 lojas. O Superintendente do aeroporto Aldecir Lima, explica que o objetivo da reunião é mostrar aos empresários as oportunidades de negócios que a ampliação trará para os mais variáveis segmentos. “Já iniciamos as licitações e as outras estarão acontecendo nos próximos dias. Vamos Mostrar para o empresário, para que ele se interesse e seja um parceiro do aeroporto. Hoje dentro do aeroporto considerando todas as empresas que lá estão, a própria Infraero e as companhias áreas temos em torno de 6 mil pessoas. A expectativa é que esse número deve crescer e ultrapassar as 7,5 mil pessoas trabalhando”, explica.
O Superintendente Regional do Noroeste da Infraero, Sr. Rubem Ferreira Lima, explica que o complexo aeroportuário irá corresponder a três espaços diferentes. “Estamos falando de 133 espaços comerciais só no terminal 1, com grandes praças de alimentação e trabalhando em três níveis. Por que no nível de embarque/desembarque, também vamos ter espaço comercial. Além do saguão público e da praça de alimentação que fica no último pavimento do aeroporto”, explica.
O presidente do CDLM Ralhp Assayag também comentou as melhoras que a reforma propiciou para o comércio. “Acredito que vamos ganhar muito como turismo e fazermos muitos negócios, ainda mais se conseguirmos o ICMS diferenciado para o Amazonas, trazendo muitas indústrias e áreas do comércio e com isso o aeroporto vai aumentar muito mais sua rotatividade”. O presidente também aproveitou para cobrar um maior desembaraço em relação as cargas. “No resto do Brasil o tempo é menor e com isso perdemos em valor por que pagamos mais tempo de locação da mercadoria e com isso quem sofre é a população por que as vezes não tem e ainda paga mais caro do que deveria pagar. Em Manaus a situação é pior por que tudo é logística e a situação do aeroporto é realmente de chorar. Precisamos ter maior velocidade,” critica. Segundo Assayag a liberação da carga no aeroporto de Manaus chega a demorar de 10 a 15 dias.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email