Exército e Governo ativam rede do ‘Amazônia Conectada’ no interior

Na tarde de hoje (30/04), o Programa Amazônia Conectada (PAC) inaugurou mais uma rede de conexão por fibra ótica nas infovias dos rios Negro e Solimões.

A reunião virtual que efetivou essa expansão envolveu o Exército Brasileiro, a Empresa de Processamento de Dados Amazonas (Prodam), a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e sete hospitais públicos localizados nas cidades de Barcelos, Iranduba, Coari, Tefé e Novo Airão.

Com isso, mais de 50 mil amazonenses do interior do estado passaram a contar com os serviços de telemedicina para a realização de consultas, diagnóstico e acompanhamento médico.

O hospital de Novo Airão, a partir dessa estrutura instalada pelo PAC, já consegue atender a demanda de pacientes no pós-covid. Esses pacientes têm a necessidade de serem acompanhados por médicos pneumologistas. Sendo que não existe profissional com essa espacialização na cidade.

“Essa rede vai ajudar a melhorar nosso atendimento aos paciente que precisam de um atendimento primário e não têm condições de ir até Manaus”, comentou a diretora do hospital, Thayanne Azevedo.

Leia mais:

Exército leva internet ao interior

Exército apresenta detalhes da Operação Verde Brasil 2

O Exército Brasileiro em parceria com a Prodam e a SES-AM planejam implantar 600 quilômetros de cabo ótico pelas calhas do rio Negro e Solimões até o final do ano. Dessa forma, a infovia do rio Negro chegará a 80% de operação e a infovia do Solimões a 30%. Acredita-se que, até o final do ano, mais onze municípios do interior do Amazonas se integrarão à rede, beneficiando aproximadamente 400 mil pessoas.

“Essa estrutura vai garantir uma melhor qualidade para suprir as necessidades de defesa e inteligência das Forças Armadas na Amazônia e também vai abrir portas para a sociedade poder usufruir de serviços que ainda hoje são inacessíveis em muitas localidades no interior do Amazonas”, disse o Gerente do PAC, Luciano da Silva Bastos Sales.

O PAC é uma parceria entre os Ministérios da Saúde, Educação, Comunicações, Ciência Tecnologia e Inovação, Exército Brasileiro, Governo do Amazonas e a Empresa de Processamento de Dados Amazonas (Prodam). O objetivo do Programa é interligar a Amazônia Ocidental à cidade de Manaus e às demais regiões do Brasil por meio da fibra ótica.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email