27 de janeiro de 2022

Nesta semana vivenciei uma das experiências mais difíceis e dolorosas da minha vida: o falecimento da minha avó materna, senhora Gecilda de Almeida Said, após quase um mês de batalha pela vida no hospital, em decorrência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e outras complicações decorrentes do quadro. Uma mulher íntegra, guerreira, lúcida e muito querida por todos ao seu redor. Aos 86 anos de idade, aprouve AO NOSSO DEUS chamá-la, no dia 24 de novembro de 2021, para estar perto DELE na Eternidade. Uma perda muito difícil; em que somente O Consolo do Espírito Santo pode nos trazer o bálsamo de Refrigério. Minha amada Avó deixa como legado de vida os melhores predicados de caráter, de princípios e de valores que são inegociáveis, e que certamente se perpetuarão em toda a sua posteridade, da qual tenho a alegria de fazer parte.

 Viúva há mais de 30 anos, jamais voltou a ter qualquer relacionamento amoroso em sua vida, uma vez que o seu falecido esposo, o meu saudoso avô Osmar Negreiros Said, continuou a ser, até o fim, o seu primeiro e único amor. Após a morte dele, passou a viver única e exclusivamente para as filhas, para os netos e para os bisnetos. Até o último dia de sua vida neste mundo agiu assim. Condutas como esta são raras e denotam uma fidelidade que ultrapassa os limites da existência. Minha avó era uma mulher admirável, idônea, dona de uma beleza única e de uma elegância singular. Uma pessoa que deixou para toda a sua geração os maiores exemplos de honradez.

Como seres-humanos que somos, ficamos abalados e tristes com a morte das pessoas que amamos; todavia, através da Palavra e da Presença de DEUS em nossas vidas temos o entendimento de que esta é uma separação temporária e que nos encontraremos novamente na Glória do PAI CELESTIAL (todos os que forem salvos pelo SENHOR JESUS CRISTO, ao reconhecerem e O confessarem como O Único e Suficiente Salvador que ELE É). Apesar da tristeza que sentimos pela partida de um ente querido, temos a certeza de que esta é uma situação momentânea e apenas física/corpórea, pois a morte já foi vencida pelo SENHOR JESUS CRISTO na cruz do calvário; e ELE reservou para os Seus filhos uma morada Eterna e Incomparável ao lado DELE no Céu. A Bíblia nos relata em Salmos 116, versículo 15, que: “Preciosa é aos olhos DO SENHOR a morte dos Seus santos”. A palavra ‘santo’ significa todo aquele que se abstém das coisas e práticas pecaminosas, que desagradam a DEUS, conforme nos revela a Sua Santa Palavra, a Bíblia Sagrada.

Quero finalizar esta homenagem à memória, à história e ao legado da minha Avó e Matriarca da família, dona Gecilda Said, lembrando a todos que “chorar por saudades” de quem amamos é inevitável, porém, derramar lágrimas de ‘remorso’ é opcional. Ou seja: não deixemos de fazer o melhor por quem amamos e/ou queremos bem em todo o tempo enquanto estão aqui; expressando o nosso amor e a importância que estas pessoas têm para nós; tanto com as nossas palavras quanto com as nossas atitudes. A saudade dói, mas a sensação de que fizemos o melhor de nós em prol de quem amamos enquanto estavam nesta Terra é confortante. 

Quero destacar o cerne da mensagem pregada pelo pastor que dirigiu o culto fúnebre no velório da minha avó nesta sexta-feira, 25 de novembro: – Que nós aproveitemos todos os momentos que temos para externar os nossos bons sentimentos para as pessoas ao nosso redor; sem guardar mágoas e sem perder tempo com coisas pequenas, pois a vida é curta demais para a desperdiçarmos com outras sensações que não sejam o afeto, o carinho, a sinceridade, a amizade e, acima de tudo, o amor, que é a essência de DEUS; pois ELE é O Próprio Amor. Na 1ª Carta a João, capítulo 4 e versículo 20 da Bíblia Sagrada temos assim: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê”. Ou seja, o dia de amar e de expressar este amor (com fatos e atos) é Hoje; é Agora.

Agradeço a JESUS pela oportunidade que tive de conviver todo este tempo com a minha amada Vovó, e por ter feito com que ela soubesse e sentisse o quanto era bem-quista e imensamente amada por todos nós. Um dia voltaremos a nos encontrar, na Glória Celestial, junto AO NOSSO SENHOR e SALVADOR JESUS CRISTO. Lhe amo eternamente, Vó!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email