Estrutura organizacional

O processo de organizar consiste em dividir tarefas entre blocos de trabalho chamados departamentos. A escolha das tarefas que serão atribuídas aos departamentos baseia-se nos critérios de departamentalização. Um critério de departamentalização é uma forma de atribuir tarefas e de especializar os blocos de trabalho da organização. Por exemplo:
aPode-se atribuir a cada departamento a tarefa de atender a um tipo específico de cliente, se o objetivo é atender diferentes tipos de clientes. Cada departamento se especializa no atendimento de um tipo de cliente.
aPode-se atribuir a cada departamento a tarefa de fornecer um tipo específico de produto ou serviço, se o objetivo é fornecer diferentes tipos de produtos e serviços. Cada departamento se especializa no fornecimento de um tipo de produto ou serviço.
aPode-se atribuir a cada departamento a tarefa de atender a determinada área geográfica, se o objetivo é cobrir um grande território. Cada departamento se especializa na cobertura de determinada área geográfica.
Nos exemplos apresentados, cliente, produto e área geográfica são os critérios de departamentalização. Esses e outros critérios (ou bases) definem as responsabilidades especializadas dos blocos da estrutura organizacional.
Os principais critérios de departamentalização são os seguintes:
aFuncional
aTerritorial ou geográfico
aProduto
aCliente
aÁreas do conhecimento
aProjetos – projeto funcional, projeto autônomo e estrutura matricial
aProcessos
aUnidades de negócios.
1 – Organização Funcional
O modo mais simples de departamentalização e o que iremos demonstrar neste artigo é o que se baseia no critério funcional, que tanto pode ser usado pelas organizações de grande como de pequeno porte. A partir de uma departamentalização funcional, a estrutura pode evoluir para outras formas mais complexas.
A departamentalização funcional consiste em atribuir a cada uma das unidades de trabalho a responsabilidade por uma função organizacional – operações, marketing, finanças, recursos humanos e assim por diante.
Em uma estrutura organizacional dividida segundo o critério funcional, há um administrador principal que comanda o conjunto todo e, logo abaixo, cada integrante do primeiro escalão hierárquico é responsável por uma função específica: Produção, vendas, finanças e assim por diante. O critério funcional também é usado sucessivamente, dentro dos departamentos. Nessa divisão sucessiva, o trabalho é organizado com as operações principais dos departamentos de primeiro nível.
1 – 1 Aplicações do modelo funcional
O modelo funcional de departamentalização pode ser aplicado a um grande número de situações. Nas situações mais simples, o modelo funcional é apropriado para organizações que:
aEstão no começo de sua vida;
aSão de pequeno porte;
aManufaturam apenas um produto ou fornecem apenas um serviço.
Nesses três casos, há um problema básico muito claro a ser resolvido: Fabricar e vender um produto ou prestar um serviço a um tipo específico de clientes, que são poucos ou se distribuem num território limitado. O fornecimento do produto ou serviço é a missão. A missão é critério principal a partir do qual as funções se desdobram e os departamentos são criados.
O modelo funcional também é usado por grandes empresas que apresentam as seguintes condições:
aPequena diversificação tecnológica ou de produtos (pequena variedade de produtos ou todos os produtos fabricados usando a mesma tecnologia básica).
aVenda e distribuição dos produtos pelos mesmos tipos de canais.
aExecução de operações em uma mesma área geográfica.
aAmbiente externo estável (consumo, fornecimento e concorrência relativamente constantes).
Nas organizações estruturadas pelo critério funcional, nem sempre há um departamento para cada função, nem um gerente individual para cada departamento. Nas pequenas organizações, é provável que os responsáveis principais tenham que se deslocar de uma função para outra ou acumular cargos, conforme as necessidades e as competências individuais. É o caso do sócio-presidente de uma empresa de pequeno porte que acumula o cargo de diretor de vendas e de vendedor. Isso também pode acontecer num grande empreendimento, quando uma pessoa é promovida e passa a ocupar um novo cargo, permanecendo também no antigo até que venha um substituto, ou quando alguém pede demissão e não há condições de substituí-lo de imediato, sendo necessário que outro gerente acumule seu cargo. Embora o ocupante seja a mesma pessoa, a divisão do trabalho deixa claro que se trata de cargos e responsabilidades distintas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email