Estreia poderosa de Natty dos Anjos

natty dos anjos
Foto: Divulgação

E a classe artística faz tudo!! Nessa pandemia, perdemos muito. Amigos, saúde, tempo, empregos, nossa paz e o direito de ir e vir normalmente. Nossa vida mudou. E no meio de todo esse caos, a arte foi capaz de nos levantar, nos alegrar e manter a chama acesa. Apesar de ter sido o público mais afetado pela pandemia, os artistas continuaram a remar. Prova disso é mais um lançamento incrível de uma das artistas da nova geração, Natty dos Anjos. Ela chega em seu álbum de estréia, com uma vibe alto astral e pronta para nos ajudar a tirar a poeira e nos preparar para uma nova vida que virá em breve no pós-pandemia.

“Livre Mulher” é a cara de Natty dos Anjos -vibrante, cheio de inspiração na natureza e com cheiro de empoderamento. Lançado na última sexta-feira (18), o álbum já está disponível nas plataformas.

O reggae como essência, mas ‘Livre mulher’, vai bem mais além desse ritmo jamaicano. Ele traz uma mistura de composições latinas, regionais, carimbó, reggaeton, ijexá, música eletrônica, e techno brega. 

Quem frequenta os bares alternativos de Manaus conhece muito bem Natty dos Anjos, pois os palcos desses lugares são os locais preferidos pela cantora para mostrar suas músicas autorais. Mas o seu primeiro espaço de apresentação foi o mesmo de grandes cantoras da música mundial, como Whitney Houston, Katy Perry, Aretha Franklin, Avril Lavigne, entre várias outras, o interior de um templo religioso.

O cantar na igreja abriu portas para Natty, que começou a ser convidada para se apresentar em casamentos e festas particulares, não só interpretando músicas religiosas, mas em outros estilos. A vontade de se mostrar como cantora só aumentou. E, hoje, você pode conferir mais um trabalho de qualidade, made in Manaus! O disco de Natty dos Anjos é fruto de um projeto aprovado no Programa Cultura Criativa 2020/ Lei Aldir Blanc – Prêmio Feliciano Lana.

Em Parintins, Caprichoso e Garantido apresentam live do Bumbódromo

Foto: Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, no último sábado de junho, Caprichoso e Garantido levarão para o Bumbódromo uma apresentação mais intimista para manter a tradição do Festival Folclórico de Parintins, adiado novamente em 2021 por conta da pandemia de Covid-19. Sem a presença de público, os bumbás entrarão na arena no dia 26, a partir das 20h30, para a live que será transmitida pela TV A Crítica, no canal 4 da TV aberta.

Segundo o titular da pasta, Marcos Apolo Muniz, com a apresentação dos bumbás, mais de 700 famílias serão alcançadas financeiramente, uma vez que a atividade contempla uma série de trabalhadores da cadeia produtiva da cultura e economia criativa, além de movimentar a economia local. 

O apoio aos artistas contemplará também a realização de oficinas culturais, em parceria com as agremiações Caprichoso e Garantido. Na arena, cada boi terá duas horas de apresentação e o mínimo de pessoas envolvidas. A ordem será Caprichoso e Garantido, definida por meio de um sorteio realizado no dia 7 de junho, no Bumbódromo, com a presença dos presidentes dos bumbás.

Reta final do Festival Amazonas de Ópera 

Foto: Divulgação

O 23º FAO (Festival Amazonas de Ópera), que neste ano está sendo realizado em formato online, oferece opções de acessibilidade para o público. Audiodescrição e intérpretes de Libras estão presentes durante a programação. O FAO 2021, que está sendo realizado até o dia 20 de junho, é transmitido por meio do canal do evento no YouTube (festivalamazonasdeoperafao) e redes sociais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (@culturadoam).

A 23ª edição do FAO iniciou no dia 6 de junho e segue até o dia 20, com óperas e concertos gravados, recitais transmitidos ao vivo, webinars e masterclasses online, entre outras atrações.

O FAO tem uma produção inovadora este ano. As orquestras dos Corpos Artísticos gravaram, em dias alternados, áudio e vídeo das obras em Manaus, no Teatro Amazonas, e os solistas gravaram as vozes em São Paulo, onde também é trabalhada a parte cênica. O material foi, então, reunido e editado para dar vida às óperas e aos concertos. Os grupos de músicos também são reduzidos, em formato de câmara, para evitar aglomerações e facilitar o distanciamento social.

Os espetáculos, além de webinars e masterclasses, que já foram exibidos, ficam disponíveis no canal do FAO, no YouTube (festivalamazonasdeoperafao). O link para opção com acessibilidade está na descrição de cada vídeo.

 Confira a programação final do FAO: Óperas (19h Manaus / 20h Brasília) 

  • 20 de junho – “moto-contínuo”: Ópera de Piero Schlochauer / libretto de Beatriz Porto, Isabela Pretti e Piero Schlochauer / Amazonas Filarmônica  

Concertos (20h Manaus/ 21h Brasília) 

  • 19 de junho : A Máquina Entreaberta” de Willian Lentz 

EM CARTAZ

  • 19 JUN 2021/ 9h – Exposição “Olhares Tumbira”

Abertura da exposição “Olhares Tumbira”, que nasceu da perspectiva de lentes fotográficas de aparelhos celulares Samsung A31 de 10 jovens lideranças da comunidade Tumbira, localizada à margem direita do rio Negro, dentro da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, no município de Iranduba, no Estado do Amazonas.

A exposição, que oferece ao visitante a potência da Amazônia sob uma perspectiva jovem e genuinamente amazonense, fica em cartaz até setembro. Para visitar é necessário agendar por meio do cultura.am.gov.br.

  • 19JUN 2021/9h – Exposição Caruanas

Abertura de “Caruanas – O foco repousa na força mística”, exposição cuja linguagem fotográfica condensa relatos com ecos seculares nas comunidades ribeirinhas. Para visitar a mostra, que ficará em cartaz até setembro, é preciso fazer agendamento em cultura.am.gov.br.

  • 15JUN 2021/9h – Exposição fotográfica “Mãe, amor revelado”

A Exposição fotográfica coletiva “Mãe, amor revelado” é um prisma da então mostra “Loquaz”, realizada em 2019 no Centro Cultural Palácio da Justiça. A mostra cumpre então itinerância, e está disponível à visitação pública gratuita no Centro Cultural dos Povos da Amazônia, mediante agendamento pelo site cultura.am.gov.br, no período de 15 de julho a 31 de julho de 2021.

  • 15JUN 2021/9h – Exposição fotográfica “Abraçando o Xapono”

Esta remontagem da exposição fotográfica “Abraçando o Xapono”, de Nara Nascimento, com curadoria de Claudia Higuchi, acontece como uma celebração da fauna amazônica, por ocasião do mês do meio ambiente.

A mostra é composta por 20 imagens em pequenos formatos, que retratam em registros aproximados e diferenciados a necessidade de cuidados com todos os elementos da mãe terra.

Sua primeira montagem ocorreu em 2019 no Centro Cultural dos Povos da Amazônia, e neste momento realizamos sua itinerância com a montagem na Sala Luiz Duarte (Centro Cultural Palácio da Justiça), onde permanecerá disponível para visita pública, mediante agendamento pelo site cultura.am.gov.br, no período de 15 de junho a 1º de agosto de 2021.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email