Estratégias de marketing rendem nova tendência nas compras feitas em casa

Uma pesquisa feita pela Experian no Reino Unido indicou que o grande aumento no volume das compras feitas em casa pelos consumidores pode ser atribuído a uma melhor integração entre o trabalho de marketing por catálogo e a disponibilidade de vendas pela internet das empresas. De acordo com o trabalho, isso indica o aparecimento de uma nova e importante tendência nos hábitos de compra.
Dos 1.547 consumidores consultados pela pesquisa, chamada Consumer Opinion from Experian, 70% tinham feito compras a partir de suas casas nos 12 meses anteriores. Desse grupo, 80% tinham escolhido o produto desejado em um catálogo e em seguida feito a encomenda pela internet.

O principal fator que produz essa tendência é o fato de o consumidor ter dinheiro para gastar, mas pouco tempo para fazer compras. Sobre os motivos que determinam o hábito, 63% responderam que fazem compras em casa por conveniência e 37% por terem, dessa forma, acesso a produtos de alta qualidade.

O maior aumento nas vendas, de acordo com uma análise do banco de dados Club Canvasse, da Experian, foi verificado no setor de móveis e artigos para o lar, que cresceu 509% nos 12 meses anteriores. Em segundo lugar, ficou o setor de moda masculina, com um aumento de 347% no mesmo período.

Para as empresas interessadas em aproveitar as encomendas para manter o contato com o consumidor e estimular novas vendas, é interessante notar que 73% dos consumidores consultados rejeitam veementemente os telefonemas de follow up. Os consumidores preferem receber um resumo mensal ou quinzenal com as últimas ofertas da marca por e-mail (59%) ou pelo correio (60%).

Mark Peacock, consultor de compras feitas em casa da Experian Integrated Marketing, comentou a nova tendência: “Os dias nos quais as marcas usavam uma estratégia de comunicações de ‘ou um ou outro’ terminaram, de forma real e definitiva. Agora, é essencial que a empresa una suas capacidades on-line e off-line para que possa crescer no longo prazo”.

“Depois de trabalhar com algumas das marcas mais importantes do mundo para criar estratégias desse tipo, a experiência demonstra que o processo depende de como o consumidor recebe a informação e de como e onde as campanhas de marketing pessoal são endereçadas aos consumidores individuais”, ainda observou o consultor.
Peacock ainda disse que “os resultados dessa pesquisa devem provocar uma reação das marcas que ainda não estão convencidas das vantagens das técnicas de marketing integrado, pois elas funcionam e os consumidores estão abertos a uma combinação de técnicas antigas e novas”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email