Estado fecha mês de agosto com faturamento de R$ 43,4 milhões

Os títulos de capitalização se mantêm entre as preferências dos brasileiros como forma de guardar dinheiro com a possibilidade de ser sorteado. Prova disso é o balanço divulgado pela FenaCap (Federação Nacional de Capitalização), entidade que congrega as 12 empresas atuantes no segmento. Segundo os dados apurados, no acumulado de janeiro a agosto, o faturamento supera a marca de R$ 5,6 bilhões, 12% a mais em relação ao mesmo período de 2007.
No acumulado de janeiro a agosto de 2008, o Amazonas fechou o faturamento em R$ 43,4 milhões, 10% a mais se comparado ao mesmo período de 2007. Somente em agosto as cifras chegam a R$ 4,9 milhões. 
No mês de agosto, o faturamento mensal corresponde a R$ 628 milhões, o que representa 13% do acumulado do ano. O setor projeta ampliação de 8,8% nas arrecadações até o final do ano. As reservas também apresentaram forte expansão. No oitavo mês de 2008, a cifra chega a R$ 12,8 bilhões, 12% superior ao ano passado.
O maior número de consumidores ainda se concentra na região Sudeste do país, com mais de 50% de representatividade: São Paulo com 37% da carteira, Rio de Janeiro com 11% e Minas Gerais soma 9%.
De acordo com a FenaCap, os dados são positivos e refletem a preocupação do brasileiro em guardar dinheiro poupando quantias que cabem em seu orçamento familiar. Levantamentos realizados pela Federação apontam uma compreensão maior quanto à finalidade do produto. Cerca de 80% dos consumidores chegam até o fim dos contratos sem antecipar o resgate do dinheiro. 
Esse comportamento é resultado do posicionamento das empresas do setor que, para atrair clientes sólidos, têm desenvolvido e aplicado ações para promover uma comunicação transparente entre companhias e consumidores de capitalização.
Ao aprimorarmos as frentes de comunicação do setor com palestras e treinamentos para profissionais da área, favorecemos a compreensão dos clientes em relação às vantagens oferecidas pelos títulos, afirmou Ricardo Flores, presidente da FenaCap.
Hélio Portocarrero, diretor-executivo da FenaCap, alertou para algumas distorções feitas quanto ao produto. Enquanto a poupança é um investimento sem risco e de rentabilidade garantida, o título de capitalização funciona como uma forma de apostar na sorte, com a garantia de retorno do capital, e ao mesmo tempo se disciplinar para guardar dinheiro, explicou.

Papel de capitalização

Impulsionada pelo crescimento do setor, a FenaCap (Federação Nacional de Capitalização) foi criada em 2007 para consolidar o papel da capitalização tanto para o segmento financeiro quanto para os brasileiros como alternativa de poupar dinheiro.  
A entidade, composta por representantes das empresas do setor, chega para dar continuidade aos trabalho desenvolvido da Comissão de Capitalização da Fenaseg (Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização), cujo papel era organizar iniciativas e realizar ações que tornassem a sistemática do produto de fácil compreensão e com a máxima transparência para o consumidor.
Como resultado de anos de dedicação e trabalho, em maio de 2008, a Susep (Superintendência de Seguros Privados) – órgão responsável pela regulamentação e fiscalização do mercado aprovou a segmentação dos títulos de capitalização que passam a ser divididos nas seguintes modalidades: Tradicional: com retorno do valor pago ao final de um período, corrigido monetariamente; Compra Programada: voltado para a aquisição de bens; Popular: produto com foco no aspecto lúdico dos sorteios; e Empresarial: usado como incentivo à comercialização de bens e serviços.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email