Estado do Mato Grosso vai restaurar a rodovia BR-163 com R$ 35 milhões

Serão investidos cerca de R$ 35 milhões na restauração do trecho da BR-163, que liga Rondonópolis, em Mato Grosso, à divisa do estado Mato Grosso do Sul, no município de Sonora. A restauração da rodovia pertence ao PIR-IV (Programa Integrado de Revitalização 4 ), que pretende recuperar rodovias federais pelo Brasil.
De acordo com o superintendente do Dnit-MT (Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transporte de Mato Grosso), Rui Barbosa Egual, a realização da obra, que tem extensão de 119 quilômetros, terá R$ 29 milhões em investimentos para a recuperação e R$ 6 milhões, para o asfaltamento. “A ordem de serviço será liberada em breve. A intenção é começar as obras ainda no mês de setembro”, afirmou.
A liberação dos recursos públicos foi anunciada pelo deputado Wellington Fagundes (PR-MT), na Câmara dos Deputados. Segundo ele, a obra irá melhorar a estrutura logística de transporte na região sul mato-grossense. “A região é campeã na produção de algodão e soja”, destacou.
O deputado não mediu palavras para elogiar o empenho do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e o diretor-geral do Dnit, Luiz Antonio Pagot, em investir nas obras de recuperação e criação de novas rodovias.
Na ocasião, ele ainda lembrou o fato de hoje Mato Grosso ter somente 4.000 quilômetros de estradas e ser um dos principais produtores de grãos do país. “A restauração do trecho da BR-163 deve garantir o desenvolvimento e o progresso socioeconômico da região sul de Mato Grosso”.
Nos últimos meses, o Dnit tem realizado uma operação de investir nos projetos de infra-estrutura em diferentes locais do Brasil, principalmente em Estados do centro-sul, onde o avanço da economia depende de investimentos.

Duplicação da BR-392

O Exército e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) iniciaram no último dia 26 a pesquisa sobre o tráfego de veículos na BR-392, no trecho entre Rio Grande e Pelotas (RS). O objetivo é levantar dados que permitam ao Centran (Centro de Excelência em Engenharia de Transportes) analisar e elaborar um estudo, solicitado pela ANTT, sobre o impacto financeiro e econômico que terá a duplicação da rodovia no contrato de concessão do trecho.
O trabalho mobiliza 150 militares do 6º GAC (Grupo de Artilharia de Campanha), sediado em Rio Grande, do 9º BIMTz (Batalhão de Infantaria Motorizado) e da 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, ambos de Pelotas. Eles se revezam nos turnos da manhã, tarde e noite.
Para realização da pesquisa foram montados três postos (dois na BR-392 e um na BR-471). Conforme o capitão Cristiano Teixeira da Rosa, comandante da 1ª Bateria de Obuses do 6º GAC, estão em desenvolvimento nos três postos dois tipos de pesquisa: contagem volumétrica e classificatória e de origem e destino.
A primeira tem a finalidade de contabilizar a frequência de veículos, conforme o porte (carros e caminhões). A segunda consiste na abordagem de veículos no acostamento, para entrevista com os motoristas sobre a origem e destino do veículo e da carga. O trabalho, que prosseguirá até 4 de setembro, conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email