Estado diz que fechamento de fábrica da LG é retaliação

A fábrica da indústria sul-coreana LG Electronics na Zona Franca de Manaus paralisou, na última sexta-feira, uma linha de produção com 600 funcio­nários, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas. Os empregados foram mandados de volta para casa, com férias remuneradas.

Na última quinta-feira, a LG anunciou que iria interromper as operações porque suas inscrições estaduais haviam sido bloqueadas pela Sefaz (Secretaria de Estado da Fazenda) do Amazonas. A Receita estadual nega o bloqueio das inscrições.

A LG não informou ao sindicato o número total de funcionários que terão férias remuneradas. Na empresa­ trabalham 4.500 pessoas, sen­do 3.000 nas linhas de produção, que fabricam prin­cipalmente TVs.
A empresa não confirmou a informação do sindicato sobre a paralisação da linha de produção e não disse quan­tos empregados trabalha­ram na sexta-feira.

A LG afirmou, na última quinta-feira, que está impedida de operar comercialmente e tributariamente porque, sem as inscrições, não pode receber ou emitir notas fiscais para venda de produtos. Também não poderia adquirir matérias-primas (componentes importados).

Cobrança de ICMS

Na sexta-feira, a LG não fez mais declarações. A justificativa para a suspensão das operações, segundo a empresa, era a cobrança de pagamento de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) pela Receita esta­dual depois que a indústria perdeu uma ação no Tribunal de Justiça do Amazonas que lhe garantia isenção.

O secretário de governo do Amazonas, José Melo, afirmou, na sexta-feira, que a LG Electronics está retaliando o governo por estar inadimplente com o fisco estadual e que a empresa precisa deixar de ser sonegadora de impostos. A empresa tem uma dívida de 28,7 milhões em ICMS, já cobrada pela Justiça.

José Melo disse que a ina­dimplência com o fisco esta­dual é o principal motivo da suspensão das operações da fábrica em Manaus. Ele afirmou que a empresa pode ne­gociar a dívida. “A LG está ten­tando confundir a opinião pública. Ela é uma sonegadora de impostos e a Justiça já re­conheceu isso”, afirmou o secretário. A LG ainda não comentou as declarações.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email