2 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Especialistas mostram como usar o 13º salário

https://www.jcam.com.br/negociosservicos2_cad2_0711.jpg
As dívidas com cartão de crédito e cheque especial são apontadas como as primeiras da lista de contas a serem pagas.

Evitar novas compras e pagar as dívidas que puder. Isto é o que afirmam os especialistas sobre como usar o 13º salário, cuja primeira parcela deve ser paga até o próximo dia 30. As dívidas com cartão de crédito e cheque especial são apontadas como as primeiras da lista de contas a serem pagas.

Os 63,8 milhões de brasileiros que, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), serão beneficiados com o adiantamento mínimo de 50% do salário nesse primeiro momento, têm que estar atentos para estabelecer as prioridades, tendo em vista a grande quantidade de promoções no comércio em virtude da proximidade das festas de fim de ano. A ressalva é do economista Luiz Roberto.

“Nessa época do ano, os consumidores ficam eufóricos. No entanto, as pessoas devem lembrar de separar o dinheiro primeira­mente para pagar seus ­com­promissos contraídos, seja em escola, em impostos, ou outra coisa”, afirmou Roberto.

Segundo ele, contudo, ao cheque especial e às dividas com cartão de crédito deve-se dar especial atenção, pois os juros são elevados. “Quem vem pagando o mínimo do cartão de crédito, por exemplo, deve lembrar que os juros vêm na fatura seguinte, e são bastante elevados”, assinalou. “É ­melhor pagar e fugir das altas taxas de juros a postergar o pagamento, pois ele cai em custos elevados”, completou.

Para garantir a saúde financeira do bolso, o consumidor deve fazer um bom planejamento doméstico, de acordo com o economista. “Isso é essencial para não se fazer gastos desnecessários e não contrair outras dívidas”, comentou Roberto, para quem as pessoas não devem ter receio de fazer pesquisa de preços e negociar descontos antes de novas compras.

Pé de meia

Conforme indicou o economista, após o pagamento das dívidas, deve-se colocar uma parcela na caderneta de poupança, uma boa aplicação para a baixa renda, ou seja, aqueles que ganham até cinco salários mínimos. “É difícil dizer o quanto em termos percentuais a pessoa deve poupar, pois não sabemos a necessidade de cada um”, disse Roberto.

O valor médio nacional do 13º salário a ser pago é estimado pelo Dieese em R$ 919, por trabalhador. A segunda parcela, com descontos de impostos e contribuições sociais, deve ser paga até o dia 20 de ­dezembro.

Parte do dinheiro pode ser destinada a investimentos

O gerente regional do Banco da Amazônia, Antonio Carlos Benetti, confirmou as dicas dadas pelo economista no que diz respeito ao pagamento das dívidas de cheque especial e cartão de crédito. No entanto, ao contrário daquele, o executivo assinalou que do montante a ser recebido, 50% devem ser disponibilizados para investimentos, e os outros 50% devem ser reservados para compras. “Hoje há possibilidade até de parcelar com preços como se a compra fosse à vista”, finalizou.

Segundo o executivo, o cartão de crédito tem taxas de 11% ao mês, ao passo que a taxa média dos juros cheque especial varia entre 8% a 9%, e isso representa um percentual elevado. “Os juros são muito altos e você não tem em quê aplicar o dinheiro do 13º com rentabilidade suficiente para ­cobrir esse custo financeiro”, afirmou.

Renda fixa

Para quem não tem dívidas, o indicado é aplicar em fundos de renda fixa. “Há várias maneiras de aplicar seu dinheiro, mas de todas elas, a que seguramente tem menor rentabilidade é a caderneta. É uma das mais seguras. No caso das ações, se elas caírem você certamente perderá. Na poupança, sempre se ganha, ainda que seja pouco”, explicou.

Endividados devem quitar velhos débitos

Para o representante dos lojistas, o presidente da CDL-Manaus (Câmara de Dirigentes Lojistas), Ezra Benzion, o ideal é que o assalariado verifique suas prioridades. “Aconselho às pessoas a ­quitar suas dívidas, e so­mente com o que sobrar deve ir às compras, de preferência à vista”, afirmou. Somente depois disso deve-se recorrer à poupança.

Essas dicas, segundo Benzion, são para os endividados os quais devem prioriz

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email