Escritório do Mercosul no Japão

O turismo dos países do Mercosul (Mercado Comum do Sul) está muito bem representado no Japão. É o que demonstra o resultado da atuação do JPMO (Escritório de Promoção Turística do Mercosul no Japão) , instalado há quase três anos em Tóquio, com o apoio da Jica (Agência de Cooperação Internacional do Japão). Só no caso do Brasil, o fluxo de turistas japoneses aumentou 74%, perdendo apenas para a Argentina, com crescimento de 76%. O número total de japoneses que ingressam no Mercosul é de 100 mil por ano, uma meta alcançada pelo escritório.
Os resultados detalhados da atuação do Escritório do Mercosul no Japão ficam prontos durante esta semana, mas a ministra do Turismo, Marta Suplicy, elogiou na última semana, durante encontro com os representantes de turismo da Argentina, Paraguai e Uruguai, o trabalho desempenhado: “Desejamos preservar essa iniciativa”, disse a ministra, em referência ao fato de o apoio da Jica para o funcionamento do escritório encerrar-se este ano.
Na reunião, os representantes dos países do Mercosul manifestaram a intenção de manter o escritório no Japão, mesmo que tenham que assumir custos com logística, treinamentos e instalações físicas. A Jica continuaria dando apoio integral aos programas de treinamento para agentes de viagens.
A ministra Marta Suplicy visitou as instalações do escritório, onde recebeu um relatório das atividades desempenhadas.

Imigração japonesa

As comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, que serão realizadas em 2008, foram tema do encontro da ministra com o vice-presidente da Federação das Empresas e Indústrias do Japão (Keidanren), Shoei Utsuda.
“O Brasil está empenhado para celebrar os cem anos da influência japonesa. Temos uma comissão interministerial para organizar essa grande festa no Brasil e o presidente Lula deve voltar ao Japão em 2008 para reforçar o compromisso brasileiro”, disse Marta Suplicy.
De acordo com a ministra, o Ministério do Turismo está apoiando ações especiais em algumas cidades do Brasil, inclusive com previsão de construção de monumentos dedicados ao centenário. Utsuda elogiou a disposição do governo brasileiro.
“Isso demonstra a importância que o Brasil confere à imigração japonesa”, disse ele, que também é coordenador do Comitê Japonês para Comemoração do Ano de Intercâmbio Japão-Brasil.
No segundo dia de compromissos em Tóquio, a ministra do Turismo concedeu entrevista para os veículos de comunicação japoneses e nipo-brasileiros.
Ao lado da presidente da Embratur, Jeanine Pires, do presidente da SPTuris (São Paulo Turismo), Caio Luiz de Carvalho, e do mesa-tenista Hugo Hoyama, que conquistou medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos Rio 2007, Marta Suplicy destacou a capacidade que o Brasil tem de sediar grandes eventos esportivos. “O Pan foi apenas uma demonstração do potencial brasileiro”, afirmou a ministra.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email