Empresas investem para fugirem do recall

As companhias Walt Disney e Toys’r’Us farão seus próprios controles de qualidade para garantir a segurança de produtos, após o recente episódio no qual foi detectado excesso de chumbo na pintura de brinquedos da Mattel, fabricados na China. Segundo o jornal The New York Times, a Walt Disney fará seu próprio controle de produtos que tenham seus personagens e realizará inspeções aleatórias nos brinquedos que já estão no mercado. Até agora, os controles de qualidade dos produtos ficavam a cargo dos próprios fabricantes, que pagavam royalties à Disney.
Já a rede de loja de brinquedos Toys’r’Us fará mais inspeções e testes aleatórios dos brinquedos que vende. Os alarmes dispararam no último mês, após a Mattel anunciar que retiraria do mercado milhões de brinquedos fabricados na China, por excesso de chumbo na pintura. No entanto, o problema não é novo: o jornal disse que nos últimos quatro anos aumentou consideravelmente o número de brinquedos e produtos infantis retirados do mercado por alto teor de chumbo. Em 2004, foram retirados dos Estados Unidos 150 milhões de peças de bijuteria infantil; em 2005, foram removidos 11,7 milhões de brinquedos com alto teor de chumbo; em 2006, foram 2,9 milhões, e em 2007, já foram retirados 10,9 milhões, segundo a Comissão para a Segurança dos Produtos dos Consumidores.
A ingestão de chumbo pode causar até mesmo danos ao cérebro. Normas americanas afirmam que produtos com teor maior que 0,06% do metal devem ser retirados do mercado. Uma comissão do Congresso americano convocou uma audiência para 19 de setembro, com o objetivo de analisar a forma de proteger as crianças de produtos importados com alto teor de chumbo. No Brasil, algumas empresas também mantêm laboratórios próprios para testes de brinquedos. É o caso da Estrela. “Testamos nossos brinquedos durante e depois da produção, para evitar problemas”, disse Carlos Tilkian, presidente da empresa. “Investimos R$ 1,5 milhão por ano nestes testes.”
A fabricante de brinquedos Gulliver anunciou ontem que realizou a troca de apenas 2.151 brinquedos Magnetix, dos 49.674 colocados em recall há 11 dias. A versão antiga do brinquedo contém pequenos ímãs que podem se soltar e ser engolidos pelas crianças.
A Mattel, que realiza recall de 850 mil brinquedos com ímãs e alto teor de chumbo no Brasil, recebeu até a semana passada cerca de 45 mil ligações em seu serviço de atendimento ao consumidor (SAC), mas não informou o número de trocas que foram realizadas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email