Empresas brasileiras fogem da malha fina

PIS, Cofins, ISS, CSLL, CPMF, e lá se vão 16% do faturamento. Mal o mês termina já começa o pagamento dos impostos e o recolhimento das inúmeras taxas cobradas para uma empresa funcionar no país.
Em 2006, 746.035 contribuintes caíram na malha fina do governo que vem fechando o cerco e aperfeiçoando as formas de cruzamento de informações. Desse número 370 mil foram selecionados por conta de omissão de rendimentos.
Outros 78,3 mil contribuintes caíram por falta de apresentação da declaração com os valores retidos no decorrer do ano e 38,9 mil apresentaram divergências entre os valores fornecidos pela empresa e o declarado no fisco. “Basta um pequeno erro de digitação para se criar um grande problema”, alerta Reinaldo Mendes, diretor da Easy-Way do Brasil, empresa especializada em softwares tributários. “Nos últimos anos a Receita vem aperfeiçoando as formas de cruzamentos de dados para conseguir localizar falhas e tentativas de sonegação”, analisou.
Algumas empresas estão optando por terceirizar seu departamento contábil, outras estão contratando empresas especializadas em apuração de impostos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email