Empresários pedem rota fluvial

A abertura de uma rota comercial fluvial permanente entre Manaus e Iquitos (Peru) e, a partir daí até o Oceano Pacífico, é a meta da comitiva de 50 empresários peruanos que desembarcarão em Manaus na próxima quarta-feira (21) para participar da 2ª TranspoAmazônia – Feira e Congresso Internacional de Transporte e Logística, que acontece no Studio 5 Centro de Convenções até o dia 23 de maio.
De acordo com o empresário e presidente da Fetramaz (Federação das Empresas de Logística, Transporte e Agenciamento de Cargas da Amazônia) – entidade que está promovendo o evento – Irani Bertolini, o grupo vai debater com as lideranças e empresários locais, modelos para implantação do projeto nos próximos anos, uma das propostas prioritárias do evento.
“Para a economia da região, especialmente do Amazonas, será uma conquista sem precedentes, porém depende muito mais de vontade política do que de capacitação do setor privado”, destacou Bertolini, um dos pioneiros do setor na Amazônia.
Dentre as dificuldades apontadas, a principal segundo o empresário, é a completa ausência de eclusas (obras de engenharia hidráulica para transportar barcos entre diferentes altitudes por sistemas de comportas) nas barragens das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia.
Com as eclusas, ressaltou Bertolini, também será possível navegar do Amazonas, pelo rio Madeira, até a Bolívia e de lá para o Sul do continente, até a Argentina.
“Na edição passada da TranspoAmazônia já alertávamos para o problema, assim como para a necessidade de eclusas na barragem de Tucuruí (PA), que agora, após pressão do setor, após 30 anos da inauguração da usina teve as obras autorizadas pela presidente Dilma Rousseff”, acrescentou Irani.
Outra conquista apontada pelo empresário na edição passada do evento é a conclusão da BR-163 (Santarém (PA)-Cuiabá (MT) prevista para o próximo ano.
“Era uma reivindicação que também apresentamos na primeira TranspoAmazônia e que finalmente deixará de ser uma promessa que perdurava desde o primeiro governo Fernando Henrique”, destacou, ao explicar que a nova rota deve reduzir em dois dias o tempo médio de transporte entre uma carga exportada no Polo Industrial de Manaus até os grandes centros consumidores do Sul e Sudestes do país.
Programação
Em sua segunda edição, a TranspoAmazônia terá uma série de palestrantes e convidados entre eles dois ex-ministros dos Transportes – Cloraldino Severo e Paulo Sérgio Passos –além de diretores de entidades e autarquias federais como Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e CNT (Confederação Nacional de Transportes).
No setor comercial, mais de uma centena das principais empresas nacionais, regionais e locais de equipamentos, peças, tecnologia e operadores logísticos estarão presentes no evento que tem a expectativa de reunir mais de 13 mil visitantes dos quais mil são especialistas que vão participar da programação técnica e acadêmica do encontro.
Com apoio da CNT, Sest (Serviço Social do Transporte), Senat (Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), Sebrae, Cieam, Fieam, CDLM e ainda, das entidades sindicais do setor dos Estados de Rondônia, Roraima, Amapá, Pará, Amazonas e Acre, a 2ª TranspoAmazônia tem inscrições gratuitas no site studiowebmanaus.com.br/jobs/transpoamazonia/site/inscricao/.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email