Empresários estão otimistas apesar de crise nos EUA

Os empresários brasileiros do setor da construção civil manifestaram otimismo em relação aos negócios em fevereiro, apesar da crise imobiliária nos Estados Unidos, segundo pesquisa divulgada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e pela FGV Projetos ontem.
Segundo a sondagem, que ouviu 238 empresários do setor em todo o Brasil, a percepção quanto ao volume de negócios cresceu 21,2% e quanto à rentabilidade, 14,1%, em relação ao mesmo mês do ano anterior. A perspectiva de desempenho corrente cresceu 19,6% na comparação anual e alcançou 57,6 pontos.

Desempenho
futuro

Pela primeira vez desde 1999, quando a sondagem começou a ser realizada, o indicador de desempenho futuro ultrapassou o patamar de 60 pontos em fevereiro deste ano e alcançou 61,1 pontos, com avanço de 2,1% em relação à última pesquisa trimestral e de 12,2% na comparação com fevereiro de 2007.
Os empresários do setor também estão otimistas quanto ao crescimento econômico do país: 29,5% mais entrevistados disseram que o PIB vai registrar expansão satisfatória e o indicador atingiu 56,8 pontos.
A condução da política econômica voltou a ficar nos 48,7 pontos, o que representa uma queda trimestral de 11,1%, mas aumento de 4,1% em relação ao ano passado. Essa desconfiança foi causada pelo aumento da inflação e a alta dos custos, segundo a sondagem.

Resposta
enérgica

O presidente do Federal Reserve (banco central dos EUA), Ben Bernanke, afirmou na terça-feira que para resolver os problemas do setor imobiliário com os créditos “subprime’’ será preciso ainda mais esforços das partes envolvidas. “Essa situação pede por uma resposta enérgica’’, afirmou ele, em uma conferência para representantes do setor bancário, na Flórida.
“Reduzir a taxa de execução de hipotecas promoveria estabilidade econômica para as famílias e para a nação como um todo. Embora as instituições financeiras tenham aumento seus esforços e adotado uma variedade de estratégias para mitigar as perdas, mais pode, e deve ser feito’’, disse ele.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email