Empresário de TI é indicado a prêmio

Inovar e renovar o cenário econômico da capital amazonense vem sendo uma das tarefas do segmento de softwraes, que vem mostrando força no mercado local, nacional e internacional. Entre os vários exemplos desta força inovadora está a FabriQ, empresa desenvolvedora de soluções industriais. Fredson Encarnação, diretor- executivo da FabriQ, representa ‘o novo’ e será homenageado no prêmio ‘Indsutrial do Ano’ promovido pela Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), que será realizado no próximo dia 23.
Indicado na categoria ‘Micro Industrial do Ano’, Fredson está, há 12 anos, à frente das inovações da FabriQ, que além de desenvolvimento de softwares, presta serviços de consultoria no desenvolvimento de novos negócios e de treinamento no aperfeiçoamento profissional na área de TI e gestão. A multipraticidade fez com que a empresa fosse indicada ao prêmio pela Femicro-AM (Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Amazonas).

Renovação
A inclusão de empresas ligadas a TI confirma a renovação do segmento de microindústrias, área que comumente costuma ser lembrada por empresas de alimentos, cosméticos, roupas e outras mais tradicionais, aplicando a miniaturização de softwares aos hardwares.
“É novo, mas a idéia é estar presente. Com a tecnologia podemos integrar nossas ações a outros segmentos. É um novo tempo. No início tivemos o setor primário, o industrial e agora, a era do conhecimento”, conta o empresário.

Dificuldades do setor
Apesar de pequenas (são consideradas micros as indústrias que empregam até nove funcionários), as empresas atuantes no setor, têm praticamente as mesmas dificuldades que as grandes, como o excesso de burocracia, o difícil acesso a obtenção de créditos e políticas públicas que as defendam de concorrentes estrangeiros. “Felizmente existem entidades que facilitam a vida das micros. A criação de incubadoras e aceleradoras têm ajudado bastante, os eventos voltados ao segmento, como a Startup Weekend, também são de ótimo aproveitamento”, conta.
A primeira Startup Weekend Manaus, aconteceu entre os dias 4 e 6 de abril e foi realizada pela Fabriq Aceleradora e contou com mentores vindos de diversas áreas de atuação, entre eles Gabriel Benarrós (Ingresse S/A.), Luiz Eduardo Leal (Trânsito Manaus), Danilo Egle (Uplink Conteúdo Digital) e Luciana Jacob Nogueira (Singulari Consultoria). “O ecossistema de startups em Manaus é muito rico, temos a vocação para a inovação”, afirma.

Quebrando barreiras
A obtenção de crédito que costuma ser refreada pela burocracia, tem essa barreira quebrada com a ajuda de ‘anjos’, aceleradoras e às vezes de subvenções públicas, explica Encarnação.
“Participamos de editais e temos subvenção econômica da Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas), mas nossa principal fonte são os investidores privados. Esse ecossistema precisa de gente disposta a investir em capital de risco”, ressalta. A busca por esse capital é lembrado pelo empresário como uma das lutas do setor. O próximo passo do segmento e da própria empresa, segundo Encarnação é a troca de cotas. “Em breve estaremos correndo atrás de investimentos e desta vez oferecendo em troca, ‘pedaços’ da empresa. Mais vale dividir o que temos para ganhar, do que ter 100% da empresa e nada lucrar”, fecha.

Expandindo
Pensando a internet como uma mão dupla, Encarnação espera que o desenvolvimento alcançado, seja visto em todo mundo, expandindo o conhecimento e os talentos locais.
“Por muito tempo dependemos do que veio de fora, agora, nós podemos ser os provedores dessa tecnologia, prestando serviços para outras regiões, sem precisar exportar nossos talentos”, conclui.

Jaraqui Valley
Fazendo uma analogia com o Vale do Silício (famosa área dos EUA que abriga grande concentração de empresa ligadas a TI), Manaus é o berço desde abril, do Jaraqui Valley. O Jaraqui mapeia as startups e entidades que atuam na capital. O número de startups mapeadas (cerca de 50) mostra que Manaus possui potencial para a criação de um polo de inovação, que se destaque no resto do país e no mundo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email