Empresa cresce impulsionada por serviço de marketing no ponto-de-venda

Cerca de 50% das compras são decididas dentro da loja, o que mostra a importância, atualmente, do setor de trade marketing, ou marketing no ponto-de-venda. O setor cresceu, somente no comparativo 2005/2006, mais de 30%, enquanto a economia brasileira como um todo não passou de 2,9%.
Conforme um levantamento do Popai Brasil (The Global Association For Marketing At Retail), instituição responsável pelo incentivo ao desenvolvimento das atividades de merchandising no ponto-de-venda, o setor movimentou mais de R$ 2 bilhões, somente em 2005. Os números de 2006 ainda não foram disponibilizados, mas indicam crescimento expressivo.
O interessante é que o setor cresce mesmo fora do eixo Rio-São Paulo, que já apresenta sintomas de esgotamento devido, entre outros fatores, ao inflacionamento dos custos de serviços. A Gerencial Brasil é um exemplo de case de sucesso nesse novo cenário. A empresa acaba de conquistar a conta da Amazônia Celular e renovar contrato com a Telemig Celular, contratos que representarão um crescimento de 10% no faturamento da agência. Além das duas empresas, a organização atende ainda ao portal iG, a Brasil Telecom, Grupo Samsung e Fiat Power Train, entre outras.

Atuação regional

O atendimento à Amazônia Celular começa com a abertura de três novas unidades de negócios nas cidades de Belém, São Luiz e Manaus, gerando de 400 a 500 empregos diretos. Com sede em Minas, a Gerencial possui escritórios próprios em 12 estados do país e mais de 3.000 funcionários, o que a coloca entre as cinco maiores empresas do ramo do Brasil. Nos próximos dias, a empresa abre seu escritório no Rio de Janeiro, última grande cidade a contar com sua representação.
“A economia nacional não ajudou muito, mas o setor de trade marketing se expandiu com a ampliação dos negócios e do crescimento da percepção dos empresários da importância em cativar o cliente no momento da compra”, afirmou Sidney Porto, diretor da área de planejamento e negócios da empresa.
Segundo Porto, é essencial o uso do trade marketing pelas empresas que querem conquistar o consumidor. Afinal, as pessoas percorrem as prateleiras com os olhos a cerca de 100km/h e conseguem perceber apenas 10% do que está exposto. O que não é notado, não é comprado.
A Gerencial está atenta a essas mudanças e já investe pesado em mudanças como na renovação e ampliação da frota de veículos num aporte que consumiu R$ 2 milhões. “Estamos otimistas e nossa intenção é dobrar os investimentos em relação a 2006”, explica Porto.
Em 2005, a Gerencial contava com nove escritórios e, no ano passado, registrou 30% de crescimento, após a criação de unidades em outras capitais brasileiras. O faturamento cresceu 40% e para 2007 ainda existe expectativa de abrir novas unidades, além das 12 já existentes. A empresa deve, ainda, ampliar sua equipe em 30% até o final deste ano.
“Os empresários estão percebendo a importância do trade marketing na hora de conquistar os clientes, uma vez que se o produto não chamar a atenção do cliente, poucas serão as chances de ser lembrado. Cada vez mais, os produtos disponíveis possuem grande similaridade em qualidade, atributos e preços. Geralmente, o consumidor transfere e associa o produto à loja que o comercializa e, exatamente nesse momento, é que o trabalho dos promotores de vendas com as marcas melhora a visibilidade do produto e faz a diferença”, explicou Porto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email