Empresa ambientalmente ­responsável

É notória a intensidade com que as mídias têm falado sobre responsabilidade ambiental. Percebe-se que falar em meio ambiente hoje é falar na perpetuação das espécies animais e vegetais.
O homem, sendo uma das “espécies” deste ecossistema, tem manifestado uma grande preocupação com a preservação do meio ambiente. O motivo não é somente pela importância da preservação das florestas ou a purificação da atmosfera. É a sobrevivência. É o meio ambiente que garante a sobrevivência humana. Essa justificativa, por si só, já caracteriza o significado e a importância do meio ambiente para a humanidade.

Senso comum

Não é a toa que as pessoas, de um modo geral, intensificaram a sua preocupação com questões relacionadas à qualidade do ar que respiram, da água que bebem, dos alimentos que comem. Cada vez mais os seres humanos se vêem mais preocupados com a qualidade do meio ambiente, associada a sua própria qualidade de vida.
Essa inquietação não está restrita ao nível individual. Estende-se a pauta de países desenvolvidos como, por exemplo, o Japão, que vai deixar de fornecer sacolas plásticas nos mercados e feiras. A ação do governo Japonês servirá como estímulo às pessoas para que a população passe a utilizar sacolas de palha ou outros materiais naturais, que não sejam nocivos ao meio ambiente, uma vez que o plástico, apesar de prático, necessita de séculos para a sua total decomposição. Esta preocupação alcança e se avoluma dentre as empresas que buscam um indicador não tão atual, porém, recentemente promovidos aos mais altos degraus de importância: a responsabilidade ambiental.

Sincronia

De modo prático as empresas passaram a desejar uma imagem ambientalmente responsável, criando programas ou apoiando iniciativas de terceiros nesse sentido. Mais valoroso e com resultados seguramente melhores acontecem quando evitam desenvolver processos prejudiciais ao meio ambiente, demonstrando, de maneira concreta, alternativas para a eliminação ou minimização de quaisquer atividades que provoquem a degradação ambiental.
O que se identifica nos dias atuais, é que as práticas empresariais estão cada vez mais, sincronizadas com a diminuição de impactos ambientais. Esta postura é um reflexo de uma educação ambiental presente em todos os níveis de conhecimento. No Brasil as crianças, ainda no ensino fundamental, já têm contato com assuntos relativos à gestão ambiental. Este estímulo pode ser começar com a valorização de atitudes simples, como plantar uma árvore, cuidar de uma horta, ou com a observação do desenvolvimento de uma semente de feijão.

Hora de ação

Quando um novo ano se inicia é comum pedir algo, então, por que não pedimos para que os seres humanos façam uso da inteligência que os difere dos demais, para buscar o ponto de equilíbrio entre os interesses econômicos e a necessidade de preservação ambiental. Quem sabe o pedido não poderia vir com uma sugestão? Intensificar as ações dirigidas a favor do meio ambiente. Ou ainda com um alerta? Somos responsáveis pelo meio em que vivemos e dele dependemos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email