Emprego tem expansão, mas com salário menor

Uma pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos) apontou uma forte expansão do nível de emprego no setor bancário em 2010, porém, com uma expressiva redução da faixa salarial

Uma pesquisa do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos) apontou uma forte expansão do nível de emprego no setor bancário em 2010, porém, com uma expressiva redução da faixa salarial.
Entre contratações e demissões, o Dieese verificou que 24.032 postos de trabalho foram criados nos bancos no ano passado. Em 2009, as demissões haviam superado as contratações, quando houve a destruição de 621 vagas.
“Para os próximos meses, a expectativa é de manutenção do crescimento do emprego no setor bancário (…) devido ao crescimento da atividade no setor, com a ampliação do crédito, principalmente para consumo e compra de imóveis”, avalia a entidade.
O Dieese constatou ainda que a remuneração média dos admitidos foi de R$ 2.187,86, uma cifra 37,5% abaixo da remuneração média dos trabalhadores desligados, calculada em R$ 3.504,78 pela entidade sindical.

Rotatividade elevada

Houve uma grande rotatividade na faixa da gerência -em 5.269 saíram e 3.992 foram admitidos- e entre os escriturários -com 6.228 desligamentos e 7.643 admissões.
Dentre os 33.418 trabalhadores desligados nos bancos, cerca de um quarto já estava no emprego há dez anos ou mais, e apuravam uma renda média de R$ 4.192,23, segundo a entidade.
O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos usou a base de dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email