Emprego na indústria tem primeira alta do ano, diz CNI

O emprego industrial apresentou crescimento de 0,7% em agosto em relação a julho, de acordo com dados divulgados na quarta-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). É a primeira vez desde outubro do ano passado que, na comparação com o mês anterior, o emprego apresenta crescimento.
Já em relação a agosto do ano passado, o emprego apresentou queda de 4,5%. No acumulado do ano, o emprego acumula queda de 3,3%, na comparação do mesmo período do ano passado.
Para o economista da CNI, Flávio Castelo Branco, o crescimento do emprego em agosto mostra que os ajustes feitos na indústria no mercado de trabalho por conta da crise terminaram.
“O ajuste acabou sendo menor do que se esperava um pouco, embora a magnitude tenha sido expressiva”, completou.
O faturamento da indústria cresceu 1% em agosto em relação a julho. Em relação a agosto do ano passado, porém, houve retração de 3,6%. Entre janeiro e agosto, a queda é de 7,9% em relação ao mesmo período de 2008.
A utilização da capacidade instalada alcançou 80,1% em agosto, contra 79,9% no mês anterior. Em agosto de 2008, era de 82,7%.
“É um indicativo bem nítido da continuidade do processo de recuperação da indústria. Os dados ainda são bastante negativos quando comparamos com agosto do ano passado, mas a sequência de resultados favoráveis nos últimos meses já mostram que a indústria, alavancada pela demanda doméstica, segue em franca recuperação”, completou Branco.

Salários em baixa

A massa salarial manteve o mesmo patamar em relação ao mês anterior. Já na comparação com agosto de 2008, houve queda de 2,5%. No acumulado do ano, a queda é de 1,7%. As horas trabalhadas caíram 0,2% em agosto em relação a julho e 9,9% em relação a agosto de 2008.
No acumulado do ano, a queda é de 7,9%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email