27 de maio de 2022

Prazer entre livros, vinis, CDs e DVDs

Empreendedor é aquele que sempre tem uma carta na manga. Se seu negócio não está dando certo, sem demora ele parte para outro.

Joaby Carvalho abriu uma locadora de fitas de videocassete, em 1994, a Amazônia Vídeo, e olha que já fazia doze anos que esses aparelhos e suas fitas haviam sido lançados em Manaus. Ainda assim se mantinham no mercado, porém, menos de dez anos depois as fitas começaram a ser substituídas pelo DVD. Em 2000, no mundo, os videocassetes eram ‘coisa do passado’.

“Em 2005 ninguém mais alugava fitas para videocassete e eu comecei a vendê-las ou trocá-las por livros. Os DVDs haviam chegado ao Brasil entre 2002 e 2003 e conquistado o mercado, então comecei a trabalhar com eles. Em 2007 surgiu o blu-ray, e também entraram no meu portfólio”, contou.

Em 2019, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o DVD ‘abandonou’ os lares brasileiros, o mesmo acontecendo com o blu-ray.

“Mas desde 2017 eu já havia notado a queda nas vendas e aluguel de DVDs e blu-rays e estava sem saber como manter meu empreendimento, pois queria continuar atuando na área do entretenimento e da cultura. Foi então que surgiu a ideia do Sebo Amazônia. Mas eu já havia saído do prédio que estava, sem condições de pagar o aluguel, e levado todo o acervo que restava para a minha casa”, disse.

“Como já tinha um grande acervo de livros, comecei a divulgá-los nas redes sociais e fazer entrega em domicílio. Quando tudo fechou, em 2020, por causa da pandemia, foi o período em que mais vendi. As vendas foram tão boas que tornei a alugar o prédio que ocupara antes”, completou.

Satisfação do cliente

Entre os ensinamentos de Joaby para um empreendimento dar certo, em primeiro lugar, gostar do que se faz. Ele trabalha todos os dias, de domingo a domingo, faça chuva ou faça Sol, inclusive nos feriados.

“Eu gosto de estar na minha loja, eu gosto de fazer o que eu faço, eu gosto de receber e atender os meus clientes, alguns tão fiéis que compram comigo desde a época da locadora. Tenho clientes tão fiéis, que recebem descontos super especiais nas suas compras”, revelou.

Outro ensinamento de Joaby é nunca deixar de satisfazer os clientes.

“Eu sempre tenho, comprando e vendendo, cerca de 100 fitas de videocassete, porque até hoje eu recebo clientes que as procuram, e eu procuro atendê-los”, falou.

Como em qualquer sebo, Joaby disponibiliza, além dos livros, também vinis, CDs, DVDs e até brinquedos. Nunca deixam de aparecer clientes atrás desses produtos que um dia já foram febre em todo o mundo e hoje se restringem ao prazer de poucos nostálgicos e colecionadores.

“Nunca pergunto para o cliente se ele vai ver a fita de videocassete, ou ouvir o vinil, o CD ou o DVD que adquire. Isso não me interessa. Me interessa satisfazer o seu desejo, a sua vontade de ter determinado produto. Calculo que uns 40% dos clientes da minha locadora continuaram a vir aqui quando a loja virou um sebo”, destacou.

Joaby credita o sucesso de suas vendas durante o lockdown de 2020 à maciça divulgação que fez nas redes sociais.

“Divulguei direto, no Face e no Instagram, e muita gente ficou me conhecendo a partir dessa divulgação gratuita. Hoje tenho clientes em todos os bairros de Manaus, e faço entregas em toda a cidade”, afirmou.

Organização é tudo

O terceiro ensinamento de Joaby para se ter sucesso num empreendimento é ser organizado. Os produtos de seu sebo ocupam as estantes de uma forma que impressiona, pela organização.

“Quando voltei para cá, em 2020, eu mesmo fiz o transporte do acervo, trazendo tudo dentro de caixas. Arrumei livro por livro, vinil por vinil, CD por CD, DVD por DVD. Conheço praticamente tudo o que tenho. Os livros estão todos arrumados por assunto, e o restante do material, por estilo de músicas e filmes”, informou.

“Assim como compro muito material, também recebo muita doação. Tudo é limpo e esterilizado antes de ir para as estantes. Os livros que não são vendáveis, eu os doo para alguma instituição que vá precisar deles, ou para cooperativas de reciclagem de papel”, esclareceu.

Tal organização faz com que Joaby saiba exatamente quanto material possui em seu acervo. De acordo com ele, são 20 mil vinis, dez mil CDs, três mil livros, dois mil DVDs de filmes, mil DVDs musicais, mais 50 a 60 brinquedos, estes, comprados pelos clientes principalmente para decoração de ambiente.

“Espero que o Sebo Amazônia dure bem mais do que os 23 anos da Amazônia Vídeo, mas enquanto houver clientes, estarei aqui, diariamente”, concluiu.

O Sebo Amazônia abre de segunda a sábado, das 9h às 19h; no domingo, das 14h às 17h, na av. Castelo Branco, 1510 – Cachoeirinha. Informações: 9 8448-2110. Face e Instagram: Sebo Amazônia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email