Emenda José Ricardo é rejeitada pela maioria

O plenário da Câmara Municipal de Manaus derrubou, ontem, o projeto de emenda à Lei Orgânica do Município, de autoria do vereador José Ricardo (PT) que tinha como objetivo restituir as 120 meias passagens aos estudantes.
A emenda foi a primeira matéria a ser colocada em deliberação pelo presidente da CMM, Luis Alberto Carijó (PTB), durante a ordem do dia. Como a maioria dos votos foi contrária à tramitação da emenda, o projeto foi arquivado. Apenas cinco vereadores votaram favoráveis: José Ricardo, Marcelo Ramos (PCdoB), Hissa Abrahão (PPS), Mário Frota (PDT) e Elias Emanuel (PSB).
O vereador José Ricardo, autor da emenda, lamentou porque mesmo os vereadores que haviam assinado o projeto votaram contra sua tramitação. “Lamentamos que os mesmos vereadores que assinaram o projeto prevendo a volta da meia passagem agora tenham votado contrários, isso é lamentável e mostra de que lado estão”, declarou. De acordo com o petista, a qualquer momento ele poderá dar entrada em novo projeto de alteração da Lei Orgânica tratando de mesma matéria. “Só não pode ser igual, mas pode ser semelhante”, explicou.
Os vereadores de oposição criticaram a bancada do prefeito que votou contra a emenda. Para o vereador Elias Emanuel ficou “claro quem é a favor das 120 meias passagens e quem é contrário”. Elias disse que ficou evidente que a bancada do prefeito votava contrária ao interesse dos estudantes de Manaus.
Para Marcelo Ramos a bancada de situação “tirou a máscara” e deixou claro que o prefeito e sua bancada são contra a manutenção de 120 meias passagens estudantis e favoráveis à redução. “Acho estranho que vereadores foram à tribuna defender as 120 meias passagens e agora votaram contra”, criticou. O oposicionista elogiou a atitude do presidente da Casa que trouxe o projeto para ser votado em plenário. “Carijó teve atitude ao colocar em votação a emenda agora, a população sabe quem é a favor e quem é contra os estudantes”, disse.
O líder do prefeito Isaac Tayah (PTB) justificou a votação da bancada da situação, dizendo que o prefeito vai mandar para a Câmara um decreto que regulamenta a meia passagem, após a discussão com a comissão criada para tratar do tema. “O prefeito criou uma comissão com vários estudantes, com o IMTU, MP para chegar a uma conclusão do número real necessário do limite de meia-passagem, pois o projeto anterior não contempla satisfatoriamente os estudantes”, explicou. De acordo com Tayah, a prefeitura já tinha falado que iria revisar e não havia necessidade de nenhum vereador atropelar uma negociação feita direto pela prefeitura.
O vereador disse ainda que a emenda de José Ricardo prevê um número hipotético de meias passagens, pois não há estudo que confirme essa necessidade de 120 meias passagens para os estudantes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email