Embarcador e armador avaliam portos do país

Entre os mais movimentados do país, os portos de Santos, Fortaleza, Vitória e Salvador foram avaliados como ruins por embarcadores que os utilizam para despachar suas mercadorias e armadores que operam os navios, segundo pesquisa do Centro de Estudos em Logística, da Copead/UFRJ.
Maior do país, o porto de Santos ficou com a quarta pior nota – 5,7 pontos, abaixo da média de 6,3 pontos.
Levando em conta todos os tipos de cargas e também os terminais privados, os portos mal avaliados movimentaram 13,4% do volume total embarcado. Ao considerar apenas os portos organizados, aqueles controlados pelo Estado, esse percentual sobe para 33%.
Na outra ponta, os portos mais bem avaliados são os de Ponta da Madeira (MA), Tubarão (ES) e Suape (PE).
Os três foram classificados como excelentes, segundo a pesquisa. Os dois primeiros são portos privados, operados pela Vale do Rio Doce e utilizados especialmente para escoar o minério de ferro produzido pela companhia. O único operado pelo Estado é o de Suape.
Dos diversos problemas citados pelos embarcadores que utilizam o porto de Santos, o principal foi a saturação do porto, seguido do acesso rodoviário e das tarifas.
Em todos os portos, o acesso rodoviário aparece como o entrave mais grave, apontado tanto por embarcadores como proprietários de navios.
Segundo a pesquisa, 70% dos armadores identificaram ainda a falta de calado (profundidade) como problema, o segundo mais importante na avaliação deles.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email