A 23ª edição do Festival Amazonas de Ópera (FAO) será realizada de 6 a 20 de junho, com óperas e concertos gravados, recitais transmitidos ao vivo, webinars e masterclasses on-line, entre outras atrações. Adiado por conta da pandemia de Covid-19 em 2020, o FAO conta com uma produção inovadora e será totalmente dedicado a compositores e intérpretes brasileiros, com três estreias em sua programação.

Realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural, o festival está sendo produzido inteiramente com verba da iniciativa privada. A programação será transmitida por meio do Facebook e Youtube da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (culturadoam), e também pelo canal do Youtube do FAO (festivalamazonasdeoperafao).

Óperas

O FAO 2021 terá três estreias: “Três Minutos de Sol”, de Leonardo Martinelli; “O Corvo”, de Eduardo Frigatti; e “Moto-contínuo”, de  Piero Schlochauer. Todas encomendadas especialmente para o Festival.

Os recitais serão apresentados em transmissões ao vivo do Teatro Amazonas, nos dias 7, 9, 10, 16 e 17 de junho, às 20h. No repertório estarão canções de Carlos Gomes, Ronaldo Miranda, João Guilherme Ripper, Chiquinha Gonzaga, Almeida Prado, Ernani Aguiar, Osvaldo Lacerda e Francisco Mignone.

O programa também terá canções amazonenses, com temáticas ou compositores regionais como Waldemar Henrique,  Lindalva Cruz,  Adroaldo Cauduro, Ronaldo Barbosa, Ketlen Nascimento, Celdo Braga, Osmar Oliveira, Candinho, Altino Pimenta, Claudio Santoro, Pedro Amorim e Arnaldo Rebelo.

O FAO também terá ações educativas e formativas com a realização de webinars e masterclasses on-line. As webinars acontecerão no dias 6, 8 e 12 junho, com os temas “A ópera hoje, no Brasil e no Mundo”, “Teatros de Ópera e a Economia Criativa no Brasil e na América Latina” e “ A profissão do compositor erudito no Brasil: formação, divulgação, interesse, futuro”.

As masterclasses serão realizadas entre 16 e 18 de junho, com os temas “Novas linguagens, streaming – até que ponto ajuda ou prejudica a ópera” e “A arte do canto na ópera contemporânea – especialização?”.

Rapper Jander Manauara lança DVD 

Foto: Divulgação

O novo trabalho do  cantor, rapper e ativista Jander Manauara, que será lançado no próximo sábado (15), às 15h, é um exemplo de que a sustentabilidade é construída por muitas mãos, mas se torna possível se cada um fizer a sua parte.

Em canções que unem a preservação dos rios da Amazônia e o cotidiano amazonense, o artista lançará, de forma online, em seu canal do youtube, o DVD  ‘Do Rip Rap ao Flutuante’. O projeto mostra a história de Manaus através das águas (igarapés, rios e rip-raps) que refletem os sonhos e a resistência da população.

‘Agenda Virtual’ no ar

Foto: Divulgação

Boi-Bumbá – “Diversidade Cultural e Irreverência na Brincadeira de Boi-Bumbá – Boi Boiola 2021” tem como objetivo profissionalizar a produção de espetáculos em relação ao reconhecimento social e financeiro dos profissionais que atuam no Boi Boiola, em Parintins. O evento é uma iniciativa pioneira no município que enfatiza o protagonismo LGBTQI+. O espetáculo será transmitido em uma live no domingo (16/05), às 17h, na página do Facebook do Boi Boiola (www.facebook.com/boiboiolaoficial). A programação contará com paródias, apresentações de dança e teatro.

Documentários – Neste sábado (15/05), serão lançados o documentário “O papel social da creche Dom Arcângelo Cerqua na vida da comunidade”, o livro “Mocambo do Arari: sua história, sua gente”, além de uma exposição fotográfica que mostra os 52 anos da comunidade da Agrovila do Mocambo de Arari, em Parintins, e os mais de 30 anos da creche Dom Arcângelo. Público pode acompanhar os lançamentos em uma live, às 19h deste sábado, no Facebook (www.facebook.com/domarcangelo.cerqua).

Literatura – Neste mês, o jornalista Mário Adolfo lança o livro “Curumim – O Último Herói da Amazônia”, contemplado no Prêmio Feliciano Lana.

Os Maninhos apresentam ‘tribalismo manauara’ em EP de estreia

Foto: Divulgação

Em meio ao período pandêmico, uma conversa de WhatsApp dá origem ao trio Os Maninhos, criado em agosto de 2020. Desde lá, os encontros entre Magaiver Santos, Agenor Vasconcelos e Marcelo Nakamura renderam o primeiro EP, lançado essa semana em todas as plataformas de música.

O cancelamento dos eventos que sustentavam os músicos manauaras, instigou as reuniões entre o trio para compor novas músicas. “Logo no primeiro encontro surgiu uma música e tínhamos a sensação de ter descoberto a pólvora. O processo foi divertido e prazeroso”, explica Agenor Vasconcelos.

Ritmos amazônicos como cumbia, gambá, carimbó e toada ritual, por exemplo, podem ser considerados a base da musicalidade do trio, mas se prender a um estilo não é proposta d’Os Maninhos.

Primeira faixa apresentada ao público, a música ‘Dia Mais Quente’ chegou com um videoclipe lançado em abril.

Com ritmos e cores quentes, o videoclipe traz ao público um mergulho na experiência das pequenas festas de interior e permite sentir, junto com os personagens, a vibração da música dançante apresentada pelo trio.

O trabalho marca a estreia da coletânea audiovisual Neon do Norte e pode ser visto no Youtube e no site oficial do projeto.

EM CARTAZ

13 MAI 2021/ 10h – Festival Yapai Waina- mulheres no graffiti

Foto: Divulgação

Primeiro Festival Internacional de Graffiti feminino da região norte do Brasil.

Presencial: Cidade de Presidente Figueiredo.

Online: https://www.facebook.com/Yapai-Waina-Festival-de-Graffiti-109807767855964/ 

Instagram https://instagram.com/yapaiwainafestival?igshid=sl7uiid72bld

15 MAI 2021/10h – Amazônia em Quadrinhos: Na luta pela preservação do Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O projeto consistiu na produção de duas histórias em quadrinhos voltadas para as temáticas Ambientais Amazônicas. O principal objetivo das HQs é auxiliar na construção da percepção ambiental dos alunos do ensino fundamental II das escolas públicas. Complementando os objetivos do projeto, também será lançado um e-book intitulado: “Amazônia em quadrinhos: Na luta pela preservação do meio ambiente”, tanto o aplicativo como o e-book, ficarão disponível para download no website oficial do projeto (https://www.amazoniaemquadrinhos.com/). 

15MAI 2021/16h – Estreia On Line do Espetáculo Sisma

Foto: Divulgação

Artista internacional manauara, Lis Nobre, estreia seu mais novo solo, Sisma, uma performance de circo contemporâneo. O trabalho trata de maneira poética a questão da distância e abalos sísmicos e identitários vivenciados pela performer que cria e vive entre o Brasil e a Grécia.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email