Em crise, Masa dá exemplo de superação

Mesmo com uma retração de 30% este ano em relação a 2006, quando faturou R$ 200 milhões, a Masa da Amazônia recebeu pela segunda vez consecutiva o título de melhor empresa para se trabalhar no Brasil, de acordo com pesquisa realizada pela FIA (Fundação Instituto de Administração) a pedido da Editora Abril para o Guia Você S/A -Exame- Melhores Empresas para Você Trabalhar, edição 2007.
Pela primeira vez em 11 anos no ranking do Guia uma empresa leva o prêmio em duas edições consecutivas. E este ano a Masa ainda foi indicada pelo Instituto Great place to Work, pela terceira vez seguida, como uma das 150 melhores empresas para trabalhar na América Latina.
O título veio em um dos momentos mais difíceis da história do Pólo, com o Amazonas sendo o único Estado a apresentar retração do desempenho da indústria. Na medida em que os clientes da fornecedora perdem mercado, ela também é afetada, e prova disso é que em 2007, o seu faturamento terá R$ 60 milhões a menos que em 2006.
“A indústria de termoplásticos é um dos termômetros da indústria local, pois fornecemos para outras áreas, como eletroeletrônicos, motocicleta e condicionadores de ar, por exemplo, e o ambiente hoje é de muita pressão”, comentou em tom de pessimismo o diretor-presidente, Ulisses Tapajós.
“Os problemas da indústria local são de caráter mercadológico e tributário, e não vejo nenhuma alternativa para vencermos essas dificuldades”, analisou o empresário, destacando que os resultados negativos das 40 empresas do setor de termoplásticos, das quais pelo menos 10 estão em seus últimos momentos, são reflexos da queda na venda de TVs, provocada pela concorrência pesada de produtos chineses e dos aparelhos LCDs.
Nos últimos meses, a fábrica trabalhou com apenas metade da capacidade instalada, mas apesar disso manteve os benefícios e programas sociais aos 980 funcionários. Para Tapajós, a idéia em valorizar os colaboradores é conseguir, através deles, melhores resultados na produção. “Participamos das últimas cinco edições, e temos consciência de que o melhor lugar para trabalhar é onde as pessoas confiam nos líderes, têm orgulho do que fazem e gostam do ambiente de trabalho, o que reflete em nossos resultados”, disse.

Benefícios alcançam R$ 1,2 milhão

De acordo com Ulisses Tapajós, os colaboradores da organização têm benefícios em capacitação, qualidade de vida, desafio à criatividade e reconhecimento. Em 2006, a Masa gastou R$ 1,2 milhão em programas de educação corporativa, e mantém dentro da fábrica uma escola, onde 70% dos colaboradores obtiveram o diploma de ensino médio.
Instalada em Manaus desde 1978, oferece também um programa de participação de resultados, escola de informática, escola de teatro, salas de conforto para descanso após horário das refeições, salão de jogos, consultório ginecológico na própria empresa, além de outras vantagens.
Com aproximadamente 300 mulheres no quadro, a Masa é também pioneira entre as instituições privadas em ceder seis meses de licença maternidade, através do programa de orientação a gestantes, pelo qual são ofertadas orientações no pré-natal, kit para as mães, realização da festa de Chá de Bebê para 50 convidados e direito a internação em apartamento.
Sucessora da Multibrás da Amazônia, a Masa teve no final de 2005 o controle acionário transferido para o grupo Multinacional Flextronics, que tem 75 unidades em 35 países, apresentando faturamento de US$ 30 bilhões em 2006, e é o principal fornecedor de componentes de plástico para produtos eletrônicos do PIM.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email