Em agosto, dívida pública federal cresce 3,63% e chega a R$ 1,5 trilhão

A dívida pública federal cresceu 3,63% em agosto, em relação a julho, chegando a R$ 1,509 trilhão, de acordo com dados divulgados ontem pelo Tesouro Nacional.
O aumento se deve, em parte, a uma emissão de títulos da dívida para repasse de recursos ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no valor de R$ 36 bilhões.
Esses títulos já foram utilizados pelo BNDES, em julho, para financiar a Petrobras.
De acordo com o Tesouro, ao invés de vender os títulos e emprestar o dinheiro, o BNDES fez o empréstimo para a estatal do Petróleo na forma de títulos públicos.
Em março, já haviam sido emitidos R$ 13 bilhões em papéis prefixados (LTN) para reforçar o caixa do banco estatal de desenvolvimento. Em junho, foram emitidos mais R$ 26 bilhões, com diversos tipos de títulos e, no mês de julho, foram emitidos títulos atrelados à taxa básica (selic) de juros -as chamadas LFTs- no valor de R$ 25 bilhões.
Desta vez, foram emitidos diversos tipos de títulos, entre eles LTNs e LFTs. Com isso, completam-se os R$ 100 bilhões que seriam destinados para o BNDES pelo governo federal, conforme anunciado no início desse ano.
Com essa operação, o valor da dívida ficou acima dos R$ 1,397 trilhão registrados no final de 2008, mas se mantém dentro das metas do governo para este ano. O Plano Anual de Financiamento do Tesouro Nacional prevê uma dívida entre R$ 1,45 trilhão e R$ 1,60 trilhão no final de 2009.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email