As capitais brasileiras encabeçaram a lista de cidades que apresentaram a maior diferença entre as admissões e as demissões de trabalhadores em 2013, quando o saldo de vagas com carteira assinada totalizou 1,11 milhão. Foi o pior resultado dos últimos dez anos, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).
Oito dos dez municípios brasileiros com os melhores resultados são capitais. São Paulo (SP) foi a cidade que apresentou o melhor saldo, com 83,6 mil vagas com carteira assinada.
O Rio de Janeiro ficou na segunda posição, com saldo de 48,9 mil empregos formais gerados em 2013. Manaus (AM) ficou na terceira colocação, com 22,8 mil postos de trabalho extras em 2013. Duas cidades chamaram a atenção no ranking por serem as únicas não capitais entre as dez primeiras. São elas: Guarulhos (SP), que ficou na sétima colocação e teve saldo positivo de 16,8 mil vagas; e Altamira (PA), nona colocada com saldo de 15 mil vagas formais.
As cidades que foram no sentido inverso dos bons resultados de São Paulo e Rio de Janeiro são, na sua maioria, cidades do Norte e Nordeste.
No entanto, o município que teve a maior diferença entre os desligamentos e as contratações foi uma capital: Porto Velho (RO), que teve saldo negativo de 8.112 postos de trabalho.
Na segunda posição ficou Parauapebas (PA), onde a diferença ficou em 5.795 vagas no vermelho. A terceira colocação é de uma cidade paulista: Paulínia fechou 3.891 mais vagas do que criou em 2013.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email