Para os que julgam Bolsonaro ser agressivo ou até muito espalhafatoso; não temos dúvida de que praticara ato de elevada grandeza moral e cívica ao se dirigir à residência do Min. Gilmar Mendes ( não se encontrava em Portugal); conduzindo o desembargador Kássio Nunes Marques,  onde comunicara aos ministros do STF lá presentes que indicará para vaga do decano o referido desembargador, vice-presidente do TRF da 1ª região. Se, por um lado houvera surpresa; por outro ocorrera simpatia, posto que o indicado tem competência e comprometimento, aspectos demonstrados  em sua longa carreira ; além de preencher os requisitos constitucionais, constante do artigo 101 da Carta Magna. O indicado passara pela lista do quinto constitucional elaborada pela OAB, detentora da vaga, para ingressar no TRF. E, por ser do Piauí Bolsonaro demonstra seu apoio ao Nordeste.

Por outro lado, inexiste frustração aos não escolhidos, que ao menos foram lembrados pelo seu elevado conceito e vasto conhecimento jurídico. Assim, Bolsonaro fora mais inteligente do que os “expeculadores” porque não movera nenhuma das atuais peças que hoje bem o atende no MP e nos demais órgãos. Neste tipo de escolha não há paparicação, mas o difícil dever de bem escolher, sem interesses escusos; e com isto Bolsonaro bateu com luva de pelica, maestria e grandeza moral e cívica. Por isso,  afasta a mediocridade, os sem curriculum e até os de biografia pouco recomendável .

Para a nobre classe dos advogados e nunca para a atual gestão da OAB ocorrera uma conquista salutar e honrosa. E para a mais alta Corte Constitucional , considerando ser esta uma das piores composições de nossa história, a indicação representa um saudável início de renovação para o bem, pois este saberá envergar a toga com modéstia. Assim, vimos a saída de cena de um ministro que vinha se desgastando em razão de suas atitudes derespeitosas e até fruto de vizível perseguirção rancorosa. Há quem afirme “nunca ter sido um sacerdote da Justiça”, enquanto outros classificam sua carreira de “pálida” e outros de “exibido, rancoroso e falso moralista,   tendo feito muito mal ao Judiciário e ao país” (Luiz Carlos Nemetz in Jornal da Cidade (26.09.2020).

Outrossim, alguns “experientes” e até vários oposicionistas analisam a indicação como outra jogada de mestre; idêntica a que nomeara Augusto Aras. Contudo, tanto Aras quanto Kássio deverão sempre a eterna gratidão a Bolsonaro que não dera oportunidade aos pedidos e aos padrinhos de plantão. Na verdade Bolsonaro não escolhera um nome que possa favorecê-lo, como se precisasse ser blindado, como afirma a mídia derrotada nas urnas. Pensara mais alto e calara os comunistas. Lembremos de que “o Ministro Celso de Mello fora o oposto do que Brossard recomendava”, (Estadão).  Enfim, Bolsonaro com a indicação do Des. Kássio Nunes Marques do Piaui e egresso da nobre classe dos advogados cala a boca da oposição, dos desafetos e dos comunistas. Hoje é ato quase irreversível, eis que a indicação já fora publicada no D.O.U. desta sexta-feira. “Ao trabalho como diziam nossos avós” porque as fofocas são indigestas e só alimentam a mediocridade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email