– Vossa Excelência é um corrupto ladrão!

– Saiba que ladrão é a mãe de Vossa Excelência!

Este tipo de conversa aparentemente absurda, faz parte exatamente da lida diária dos Congressistas brasileiros, que infelizmente utilizam esta forma de esconder suas deficiências, em todos os níveis, inclusive linguísticos, sob tratamentos formais como se isto fosse suficiente para suprir suas deficiências culturais;

Infelizmente estamos pagando o preço de ter apoiado por tantas legislaturas um Congresso que legisla em causa própria, tanto que conseguiu aprovar esta Constituição que está em vigência desde 1088, sendo a pior que já tivemos. Transformamos o Congresso em um verdadeiro “feirão político”, além de permitir que analfabetos tenham o poder de analisar e criar leis que vão reger a vida da população brasileira.

Fica muito difícil criticar os fatos absurdos que estão acontecendo em nosso Congresso nacional, ou mesmo querer exigir de um grupo do nível que aí está, as tomadas de decisão que são fundamentais para a vida do nosso país. A preocupação em brincar de CPI, usando este instrumento para finalidades de ataque específico a grupo político, ou mais especificamente ao presidente da República. Também o uso descarado das sessões da CPI como forma de alavancar carreiras políticas que estavam em total ostracismo como o caso exatamente do presidente e do relator, que além disso estão envolvidos em processos criminais e acusações de delitos que por si só já deveria deixá-los de fora da própria discussão.

Agora que a Assembleia Estadual resolve criar sua CPI de estimação, como se estivesse seguindo uma moda parlamentar, entramos a nível local no mesmo nível de baixaria e desvio de conduta e de objetivos que até aqui acontecia apenas em termos federais. As acusações e as faltas de decoro parlamentar, aliados aos interesses totalmente adversos aos verdadeiros interesses públicos, se repetiram nesta cópia de Circo Parlamentar.

Os partidos pequenos e de oposição estão deitando e rolando com toda esta falta de ordem que grassa no nosso parlamento, pois está utilizando o STF como verdadeira delegacia para apelações de qualquer tipo de questões que percam no plenário. Descobriram os pequenos a grande deficiência do nosso judiciário, que é a vontade de interferir nos outros poderes e dar ordens para que sejam resolvidos problemas nas instituições onde, pela própria constituição, ele, o STF, não deveria nem mesmo teria direito de intervir.

Um dos exemplos desta inversão de funções é a própria CPI da Covid, que foi determinada pelo STF quando deveria ser uma função de exclusivo poder do Senado Federal. No decorrer do Circo, o mesmo STF determinou a isenção de depoimento para os governadores, ficando no ar a esquisita situação de um poder que determina o funcionamento de uma CPI e ao mesmo tempo limita seu funcionamento.

Não é possível imaginar quais serão os resultados de toda esta parafernália parlamentar, mas certamente não é possível esperar, com um mínimo de bom senso, qualquer resultado positivo para a nação como um todo. Eu pelo menos preferia que nosso congresso estivesse discutindo a Reforma Tributária em regime de urgência e a Reforma Administrativa passasse a ser vista como uma necessidade verdadeira, da forma que deve ser. Seria o mínimo que as Excelentíssimas sanguessugas que compõem o nosso Congresso poderiam fazer de bom.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email