Editorial: Violência política em Maués e Manacapuru é desafio à PM

Uma preocupante onda de violência roubou a cena política nos municípios de Maués e Manacapuru no último final de semana. À medida em que se aproxima o último mês de campanha eleitoral, as coligações se agitam e os confrontos, infelizmente, vão além dos debates civilizados, envolvendo ideias e propostas.
Em Maués a pancadaria tirou o brilho do comício do ex-padre Carlos Goes, candidato à prefeitura local pelo Partido dos Trabalhadores. De acordo com informações da Polícia Militar, a violência resultou na prisão de dez pessoas e produziu cinco internações no hospital municipal -cidadãos vítimas de arma branca levados para a unidade de saúde em situação emergencial.
Em Manacapuru, enquanto ocorria o debate entre os postulantes à prefeitura da Terra das Cirandas, baderneiros aprontavam do lado de fora do auditório do Sindicato dos Profissionais em Educação de Manacapuru. A PM, segundo apurou o Jornal do Commercio, presente ao evento, não conseguiu evitar que as torcidas adversárias se confrontassem. Houve agressões e um profissional de comunicação teve seu instrumento de trabalho destruído.
A violência já é um desafio aberto à Justiça Eleitoral e à PM no interior do Estado e urge que medidas urgentes sejam adotadas antes que tragédias, com sacrifício de vidas humanas, se materializem. Os ânimos se acirram e a logística para garantir a paz e a ordem das eleições 2012 é mais do que risível, é ridícula.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email