27 de janeiro de 2022

Economia criativa, um segmento em alta

Pelos próximos quatro domingos você pode agendar compromisso com a primeira edição da ‘Povos criativos – feira de economia criativa – edição de Natal’, que está acontecendo no CCPA (Centro Cultural dos Povos da Amazônia). A feira começou há duas semanas e tem atraído um público interessado, principalmente, em objetos de decoração natalinos e presentes para dar no dia de Natal. Mas a ‘Povos Criativos’ tem muito mais. A feira foi organizada pela SEC (Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa), tendo à frente Turenko Beça, diretor de Economia Criativa da SEC.    

Turenko Beça

“São mais de 60 expositores, e temos a parceria da ONU através da OIM (Organização Internacional para as Migrações), que é o braço da ONU no trabalho junto aos imigrantes. Todo domingo recebemos ao menos dez empreendedores colombianos, haitianos e venezuelanos. Também temos parceria com o Sebrae, que promove uma roda de conversas, sem esquecer da Semtepi (Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação) e da Setrab (Secretaria de Estado do Trabalho), com artesãos, e ainda tem a Game Jam, que são desenvolvedores de games, e a ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável”, informou Turenko.

Para Turenko, o objetivo principal da feira é consolidar o CCPA como mais uma possibilidade de acesso da população manauara a economia criativa, um segmento que tem crescido muito nos últimos anos, em Manaus, com os empreendedores obtendo um aumento substancial em sua renda em qualquer lugar que esses eventos aconteçam.

Centro Cultural dos Povos da Amazonia

“Os empreendedores apresentam uma gama muito grande, com produtos diversos que podem sim ser presentes interessantíssimos para o Natal. O período da feira foi estrategicamente escolhido para a data, tanto que se encerra uma semana antes do Natal”, acrescentou.

Fonte de renda

Difundido a partir de 2001 pelo escritor inglês John Howkins, em seu livro ‘The creative economy: how people make money from ideas’, o termo ‘economia criativa’ significa incluir processo, ideias e empreendimentos que usam a criatividade como destaque para a criação de um produto. Nos tempos atuais, quando muitas pessoas perderam seus empregos e trabalhos por conta do ‘fique em casa’, a economia criativa tem se mostrado uma importante fonte de renda e geração de empregos. Sem alarde, esse setor da economia vem gerando cada vez mais empregos e renda. Isso não se deve só aos produtos e serviços que esse mercado produz. Os negócios criativos têm um jeito diferente de encarar a realidade. Ao olhar para o futuro, esse nicho de mercado sabe aproveitar o potencial criativo e intelectual das pessoas, trabalhando de forma sustentável.

Antes da pandemia, o mercado vivia uma boa fase no país. Para se ter uma ideia, a produção cultural era responsável por milhões de empregos formais diretos. Segundo dados oficiais do Ibge, em 2018 o setor já representava nada menos do que 4% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. Em 2019, o faturamento foi de 190 bilhões e as projeções eram de crescimento anual médio de 4,2%. Com a crise sanitária, o mercado só deve voltar a de fato crescer em 2022.

A economia criativa inclui áreas como design, arquitetura, moda, publicidade, mídias editoriais e audiovisuais, tecnologia, games, artes, música, artes cênicas e outras diversas expressões culturais, de acordo com definição do Sebrae.

Público aumenta

Segundo Turenko, a cada domingo tem aumentado a participação do público tanto em relação à feira quanto em relação às atrações artísticas e culturais apresentadas no evento.

“O fato de o CCPA ser fora da área do Centro é a chave do sucesso da feira, pois queremos exatamente descentralizar as ações da SEC e proporcionar oportunidades de lazer e bem estar para a população dessas zonas da cidade, mas pessoas de todos os bairros têm vindo nos prestigiar”, afirmou.

E quem vier visitar a ‘Povos Criativos’ ainda tem acesso ao equipamento cultural completo do Centro Cultural, podendo visitar a Peixaria do Leite, a Manart Galeria, e o Museu do Homem do Norte.

A ‘Povos Criativos’ funcionará todos os domingos, até 19 de dezembro, das 9h às 17h, no CCPA, av. Silves, 1.222, Distrito Industrial, com acesso gratuito. A iniciativa faz parte do programa +Cultura, da SEC, um pacote de ações voltadas à cultura e à economia criativa. A cartela de segmentos é composta de itens de antiquário, gastronomia, sebo, artesanato, elementos indígenas, escola de arte, design gráfico, design de moda e games, além de atrações culturais.

Shows musicais

Neste domingo, entre as atrações, shows musicais, benção do presépio pelo frei Paulo Xavier, coral natalino, distribuição de brindes, campeonato de jogos eletrônicos, aula de gastronomia natalina para adultos e crianças, fanfarra natalina e dança indígena, entre outros.  

“A nossa proposta é oferecer oportunidade para que as pessoas possam ter acesso ao mercado novamente e garantam renda para o final do ano, especialmente neste momento de retomada”, falou o secretário Marcos Apolo Muniz.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email