“É natural que aconteçam negociações”

O processo eleitoral e a transição governamental já ficaram para trás, mas a briga dos partidos PMDB e PT por cargos continua. O cargo de Superintendente da Zona Franca de Manaus, ocupado desde 2003 por Flávia Grosso, é o alvo da vez de uma briga de forças quase invisível entre os principais partidos do cenário nacional. Apesar de pertencerem à base de apoio da presidenta Dilma Rousseff, as legendas já deixam claro as divergências quanto à permanência da atual Superintendente, indicada na cota do PMDB. A disputa já envolveu denúncias de improbidade administrativa por parte da autarquia e agora está mobilizando lideranças políticas e parlamentares do Estado. O Jornal do Commercio ouviu a opinião de representantes do PT, PDT e PP sobre o impasse, na tentativa de popularizar o debate, uma vez que se trata de um dos postos mais importantes e estratégicos do cenário político e econômico do Amazonas. A deputada estadual do PP, Conceição Sampaio posicionou-se a favor da permanência de Flávia Grosso. O vereador pelo PDT, Mário Frota, considera a disputa entre PT e PMDB “mesquinharia”. Já o deputado estadual José Ricardo Wendlin (PT) considera a briga natural, em se tratando dos dois “maiores partidos” da base aliada da presidenta da República, Dilma Rousseff.

Deputada estadual Conceição Sampaio (PP)
“As denuncias contra Flávia Grosso ainda estão em fase de apuração. A competência da Superintendente não pode ser contestada, quando o mundo passava por uma crise econômica em 2009, o Polo Industrial apresentou um significativo crescimento. Realizamos uma reunião interna no partido, e estamos apoiando a permanência de Flávia no cargo de superintendente, além de ser uma referencia ela é servidora de carreira da autarquia, o que é importante para a Suframa.
Acredito que a influencia de partidos na ocupação de cargos com tamanha relevância são perigosos, e devem ser alvo de cuidado minucioso”

Deputado estadual José Ricardo (PT)
“Quem precisa definir quem esta na Suframa é o governo federal, e essa definição precisa ser feita o quanto antes. O governo também deve definir se autarquia será alterada em suas diretrizes, e eu particularmente defendo que ela tenha um foco maior para o interior e para as microempresas. Uma vez definido isso, avaliar que gestor necessita para esses objetivos.
Não tenho nada contra a superintendente, a decisão de tirá-la ou deixá-la no cargo deve seguir os parâmetros de necessidade do governo federal. Claro com uma administração aberta e transparente.
Os cargos de confiança são discutidos com os partidos que compõe a administração do atual governo. O PT assim com o PMDB são os dois maiores ligados a gestão da atual presidenta, é natural que aconteçam negociações para as indicações do cargo isso existe em todo Brasil, e na Suframa não é diferente. Mas, eu não tenho participado dessas discursões e o PT aqui do Amazonas também não teve nenhuma discussão conclusiva sobre isso.
Como se trata de um órgão federal de abragencia regional, os debates são feitos em âmbito nacional, com partidos, ministros e lideranças políticas. A Suframa deve ser fortalecida, com mais recursos e mecanismos de transparência”

Vereador Mário Frota (PDT)
“Flávia Grosso vem segurando a “peteca” da Suframa com muita competência. A autarquia deve o sucesso de seu perfil a ela, sempre há vi como uma mulher integra e de boa índole.
É fato que existem algumas acusações que envolvem seu nome, contudo é preciso que sejam feitas investigações profundas sobre elas. Em um caso complicado como esse é difícil ver qual o melhor caminho, se Flávia entregar o cargo pode parecer à sociedade que esta admitindo uma culpa, se ela permanecer pode se alegar que sua permanência atrapalha nas investigações.
A cautela deve ser usada por parte dos órgãos de investigação, a superintendente não pode pagar pelos erros de seus subordinados, às vezes o alto escalão não tem conhecimento do que é feito em setores menores. Até provem o contrário para mim ela é inocente, acredito que ninguém mais que ela anseia pelas investigações para provar sua inocência.
Sobre as especulações de disputa entre o PT e PMDB, se forem verídicas podem ser consideradas uma verdadeira mesquinharia por parte desses partidos. No que conheço da história do PT, e pelo que ele já aprontou pelo país não duvido em nada. Eles são capazes de fazer qualquer coisa”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email