A Rede Maternativa lançou a plataforma virtual “Compre das Mães”, em março de 2020, para dar visibilidade e gerar vendas para mães empreendedoras de forma direta, via WhatsApp. Com o advento da covid-19, a Rede decidiu tornar o acesso à plataforma gratuito para que as pequenas empresas maternas mantenham seus negócios durante o período crítico em meio à pandemia.

Impacto Positivo 

A iniciativa já conta com mais de 400 pequenas empresas cadastradas e vem se tornando a maior vitrine virtual de empreendedorismo materno.  Segundo a empresa Statista, uma provedora líder em dados de mercado e consumidor, o número de dispositivos conectados no mundo vai saltar de 15,41 bilhões em 2015 para 75,44 bilhões em 2025. Então, a ideia com o Portal Compre das Mães é empoderar financeiramente e prover acesso ao conhecimento digital para as empresárias mães, além de prepará-las para as tendências de consumo futuras.

Por que o WhatsApp?

A plataforma que constrói pontes entre pessoas que querem comprar de pequenas empresas e vendedoras mães, usa a ferramenta como principal meio de contato. Uma vez escolhido o produto ou serviço, basta preencher as informações solicitadas e uma mensagem automática é enviada para o WhatsApp da empreendedora. “Escolhemos o WhatsApp porque as micros e pequenas empreendedoras têm facilidade com o aplicativo. Para elas é muito mais fácil ter um contato direto de forma simples e direta. Muitas empreendedoras enfrentam barreiras tecnológicas e, para elas, utilizar um marketplace ou e-commerce é muito mais difícil. Então, se o nosso objetivo é ajudar na aceleração destes micros e pequenos negócios, temos que nos adaptar à realidade do país e destas mães”, conta Vivian Abukater, sócia e diretora de negócios da Maternativa.

Sobre a Rede Maternativa

Fundada em 2015, a Maternativa nasceu como um grupo do Facebook, através das inquietações de duas amigas que iniciaram uma comunidade para saber como conciliar maternidade e trabalho, após a gestação e chegada dos filhos.  Eram muitas dúvidas e poucas respostas. Em apenas 30 dias, a rede já contava com 600 mães conectadas para falar de trabalho. Atualmente, mais de 26.800 mães, distribuídas entre as capitais brasileiras e em mais de 60 países, continuam discutindo o mesmo tema.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email