Duplicação da rodovia BR-101 está prevista para dois anos

Para duplicar os 248 quilômetros de extensão da BR-101 no Estado de Alagoas, o governo federal vai investir R$ 1,3 bilhão a partir deste ano. Com todo processo licitatório já concluído, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) aguarda apenas a Licença de Instalação, do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), para colocar as máquinas na pista.

A duplicação da BR-101 no Estado está dividida em seis lotes de obras que serão executados simultaneamente. A nova pista será construída em pavimento rígido (concreto), garantindo mais tempo de vida útil para a via, onde circulam aproximadamente 7 mil veículos por dia.

Apesar de dar acesso a vários municípios, a BR-101 em Alagoas passa por poucas áreas urbanas. Quando isto ocorre, o projeto de duplicação inclui a construção de vias marginais (como em Teotônio Vilela), e de contornos (como em Novo Lino e Messias).

Com a duplicação serão construídas novas pontes em todo percurso. A rodovia ganhará também acessos mais seguros às usinas de açúcar e viadutos nos principais cruzamentos com outras rodovias. Entre eles, os cruzamentos com a BR-104 no km 70,5 e no km 78,9 (acesso a Maceió); e com a AL-110 (Arapiraca-Penedo) no km 200,1.

Os contratos definem prazo de dois anos para conclusão dos trabalhos, a partir da data de início das obras. O trecho que vai da divisa PE/AL ao km 46,3, por exemplo, está avaliado em R$ 179 milhões. Será duplicado pelo Consórcio das empreiteiras OAS e Mendes Júnior.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email