17 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Doria diz que voltará à iniciativa privada e não menciona concorrer ao Legislativo

Após anunciar a desistência da pré-candidatura à Presidência da República, nesta segunda-feira (23), o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) deve voltar à iniciativa privada. Segundo a assessoria de imprensa do tucano, disputar outro cargo nas eleições ainda não é uma opção para o ex-governador de São Paulo. No entanto, ainda há tempo para pensar sobre a possibilidade, já que o registro de candidatura pode ser apresentado à Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto.

Doria enfrentava resistências internas na chamada terceira via e acabou saindo da disputa. “Entendo, serenamente, que não sou a escolha da cúpula do PSDB [para disputar a Presidência da República]. Aceito essa realidade com a cabeça erguida. Sou homem que respeita o bom senso, diálogo e equilíbrio”, disse Doria, ao lado do presidente do partido, Bruno Araújo.

Como empresário, ele deve voltar ao comando do Grupo Doria, um conglomerado de comunicação e marketing composto de seis organizações: Grupo de Líderes Empresariais (Lide); Doria Administração de Bens; Doria Internacional; Doria Editora; Doria Eventos; e Doria Marketing & Imagem. Desde que assumiu o Governo de São Paulo, o tucano esteve licenciado da direção das empresas.

Pressão

PSDB, MDB e Cidadania se articulam para lançar um candidato único da chamada terceira via à Presidência da República neste ano e, recentemente, decidiram utilizar os resultados de uma pesquisa de opinião para balizar a escolha desse nome.

Segundo o levantamento, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) é a opção mais viável ante Doria, que se recusava a desistir da pré-candidatura e chegou a ameaçar o caso com judicialização. Em reunião, os presidentes dos três partidos entraram em consenso pela provável candidatura da emedebista, mas ainda não oficializaram seu nome.

Mais cedo, Doria se reuniu com lideranças tucanas que tinham o objetivo de demover o paulista da ideia de se candidatar à Presidência nas eleições deste ano. Correligionários tentam encontrar um acordo para evitar uma ruptura pública e conturbada do ex-governador.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email