13 de abril de 2021

Dólar volátil aquece mercado de Manaus

https://www.jcam.com.br/ppart31072011.jpg
A baixa cotação do dólar, que na última terça-feira, 26, chegou a valer R$ 1,53, permitiu um crescimento de até 30% no movimento das casas de câmbio de Manaus em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com empresários do setor

A baixa cotação do dólar, que na última terça-feira, 26, chegou a valer R$ 1,53, permitiu um crescimento de até 30% no movimento das casas de câmbio de Manaus em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com empresários do setor.
O câmbio voltado para o turismo, em especial, foi o mais beneficiado com a desvalorização contínua da moeda americana. “O dólar baixo influencia para que o brasileiro viaje mais, aquece o mercado de turismo”, comemorou a supervisora comercial da Confidence Câmbio, Cinthia Sobreira.
O diretor da Cortez Câmbio e Turismo, Mário Cortez, lembrou que o dólar já chegou a custar R$ 3,50 tornando o turismo muito mais caro. “Hoje, com essa cotação, existem pacotes de três ou quatro dias para Miami com hospedagem por R$ 1.350, podendo ser parcelado em até dez vezes. Ou seja, a situação atual favorece e muito o nosso negócio”, salientou.
Ele conta que, em virtude das frequentes quedas sofridas pela moeda desde janeiro deste ano, já é possível projetar um aumento de 20% no fluxo de clientes em relação ao ano passado.
Já o proprietário da OM DTVM Câmbio, Ricardo João Chamma, estima um crescimento de 30% no movimento, em relação ao mesmo período de 2010. “Para nós, quanto menor a cotação, melhor para os negócios. Mas o Governo já está trabalhando para que o dólar não caia ainda mais prejudicando outros setores da economia”, destacou.
A agitação nas casas de câmbio não tem participação dos grandes investidores, de acordo com o vice-presidente do Corecon-AM (Conselho Regional de Economia do Amazonas), Ailson Rezende. “O investidor procura os bancos. Ele é mais cauteloso porque trabalha com grande volume de dinheiro”, revelou.
Isso porque, segundo ele, como os investimentos estrangeiros no Brasil são feitos em dólar, a cotação baixa acaba não favorecendo ganhos maiores.

Efeitos da medida

Sobre as medidas do governo federal para conter a valorização do real, o gerente da Fitta Câmbio, Josué Correa, explicou que 1% de IOF significa uma variação de R$ 0,02 no valor da moeda. “Isso é muito pra quem trabalha com dólar. Uma diferença de R$ 0,02 ou R$ 0,03 representa uma grande quantia caso o investimento seja alto”, avaliou.
Na análise de Ailson Rezende, a MP não surtiu o efeito desejado. “Desde quarta [27], o dólar só avançou de R$1,55 para R$ 1,56. Então o setor de câmbio e turismo ainda não sentiu grandes impactos”, finalizou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email