Dólar não ficará a baixo de R$ 2 em curto prazo

O dólar deve continuar em processo de correção no curto prazo, mas deverá fechar o ano perto de R$ 1,75, na avaliação de Lintz. Por este motivo, segundo ele, a instituição está recomendando a venda da moeda a seus clientes. ‘O dólar não ficará abaixo de R$ 2 no curtíssimo prazo, mas passará por redução nos próximos meses com certeza’, disse.
De acordo com o estrategista, este movimento de elevação do dólar está ocorrendo em todo o mundo porque é o lado financeiro que está se sobrepondo ao quadro real. “As posições especulativas estão sendo zeradas e estamos vendo compras de dólar a qualquer preço contra moedas emergentes”, disse, citando como exemplo a Turquia e a Nova Zelândia.
No caso do Brasil, Lintz acredita que haverá uma desova de dólares nos próximos meses por causa ainda dos dados positivos da balança comercial e de conta corrente. “O fato é que a taxa prefixada abriu muito e o dólar ficou mais apreciado nos prazos mais longos”, considerou, citando como exemplo o contrato futuro de fevereiro de 2009, que é negociado a R$ 2,24. De acordo com ele, os exportadores estão aproveitando o momento para obter um retorno mais positivo no futuro. “Os exportadores fazem isso para garantirem uma receita bastante atrativa”, explicou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email