Dois anos após sua morte, Guilherme Aluízio permanece sendo lembrado

Dois anos depois da morte do jornalista e empresário Guilherme Aluízio de Oliveira Silva, completados no dia 3 de junho, ele continua recebendo homenagens. No início da noite de quinta-feira (24), um dos estúdios do CTHD (Centro de Transmissões High Definition), complexo que reúne o jornal e a TV Maskate, recebeu o nome de Guilherme Aluízio. Estiveram presentes ao acontecimento, a esposa de Aluízio, Selma Bomfim; o idealizador do homenagem, empresário Miguel Mourão, diretor-presidente do CTHD; Adalberto dos Santos, superintendente do Jornal do Commercio; Oswaldo Lopes, presidente da TV Encontro das Águas; e Nelson Azevedo, vice-presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas). A homenagem foi transmitida, ao vivo, para os Estados Unidos, de onde participou o CEO do Jornal do Commercio, e filho de Guilherme Aluízio, Sócrates Bomfim.

“Com o coração carregado de humildade e de lembranças, essa homenagem é para recordar um pouco daquilo que Guilherme fez por nós. Ele era um lorde inglês, nascido em Beruri. Nunca o vi chamar um palavrão, ou mesmo se aborrecer, sempre conciliador. Qualquer ataque que o Maskate sofria, Guilherme era o primeiro a aparecer para me proteger. Várias vezes me escondeu dentro do seu gabinete, para eu não ser preso”, lembrou Mourão.

“Nunca uma pessoa me tratou tão bem como o dr. Guilherme Aluízio, com respeito e com carinho. Ele faz parte do sucesso da minha vida. Devo tudo a ele, inclusive a formação das minhas filhas, uma médica, outra iniciando na medicina. Agradeço a ele, ao Sócrates, a dona Selma que, em todos os momentos esteve presente na vida dele”, falou Adalberto.

“Uma vez a senhora me contou algo, que reflete muito bem quem era Guilherme Aluízio. Ele era educado com a senhora, em casa, como era com qualquer pessoa, ou seja, não fazia tipo, era aquilo mesmo. Em nome dessa pessoa maravilhosa que conheci, quero parabenizar a senhora e o Mourão por ter tomado essa iniciativa”, concluiu o superintendente.

Emocionada, Selma Bomfim agradeceu a bela lembrança, da mesma forma Sócrates que disse se orgulhar da figura do pai e do que ele representou para o Amazonas.

O menino de Beruri

Guilherme Aluízio veio para Manaus ainda menino, da pequena cidade de Beruri, que continua pequena até os dias de hoje, mas o menino cresceu, e com ele seus ideais. Se tornou um empresário de sucesso e marcou seu nome na história da imprensa amazônica ao adquirir, em 4 de dezembro de 1984, o Jornal do Commercio, o mais antigo jornal da Amazônia até hoje em circulação, com 117 anos; e a Rádio Baré, a primeira emissora de rádio do Amazonas, fundada em 1938. Curiosamente Guilherme Aluízio havia sido jornalista, em sua adolescência, e é provável que naquela época, detrás de uma máquina de datilografia, tenha se imaginado um dia proprietário de um grande jornal. Ainda na linha das curiosidades, ele foi amigo também desde a adolescência, de Phellipe Daou, outro empreendedor ‘gigante’ que igualmente deixou seu nome na história da imprensa de toda a Amazônia.

A homenagem que o empresário Miguel Mourão presta a Guilherme Aluízio com a inauguração do estúdio se junta a tantas outras que o jornalista/empresário recebeu por toda a vida. Em 2017, ele foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Amazonas pela sua contribuição em colocar o Jornal do Commercio sempre a postos na divulgação das atividades da indústria no Estado, além de ser um incentivador do modelo Zona Franca de Manaus. Na oportunidade Aluízio ressaltou que o Jornal do Commercio era, e sempre continuaria sendo, um segmento da indústria e do comércio amazonense.         

Complexo jornalístico

Miguel Jorge da Rocha Mourão há tempos conversava com Guilherme Aluízio para, juntos, montarem um canal de TV, mas Aluízio faleceu e Mourão continuou tentando concretizar o sonho.

Em agosto do ano passado ele inaugurou o complexo CTHD, no Vieiralves, um prédio de três andares com 2.000m2 onde são produzidos programas em vários segmentos e jornalísticos. Dois meses depois, em outubro, a redação do jornal impresso Maskate também foi transferida para o CTHD.

“Atualmente nenhum outro canal de TV, de Manaus, se compara a nós em termos de infraestrutura e quantidade de produção de programas locais”, revelou Mourão.       

O complexo possui quatro estúdios de TV, a redação do jornal Maskate; o Centro de Exposições José Azevedo e, no terceiro andar, a arena Dr. Sérgio Monteiro Litaiff, com octódromo para lutas de MMA.

“No início de junho, durante a Semana do Meio Ambiente, o Centro de Exposições foi inaugurado com a Expo de Bionegócios do Amazonas, parceria da TV Maskate com o Instituto Piatam. Já o octódromo tem recebido uma luta por mês. No cage já aconteceram quatro Mega Fight; um Silva Combat Fight; e dois Mr. Case. A intenção é realizar as lutas semanalmente”, informou Kelly Gonçalves, gerente da TV.

O CTHD reúne 40 funcionários, mais 30 colaboradores.

 Programação nas redes sociais

A programação da TV Maskate pode ser acessada pelo Face, Instagram e YouTube.

Segunda-feira: Palco Brasil Amazônia, com Souza; terça: Bregão do Beiradão, com Bernardo Nunes, filho do Nunes Filho; quarta: Recreio Amazônia, com Fabiano Neves e Luiz Carlos; quinta: Placar Geral, com Robson Cunha; sexta: Mega Fight, com Gilmar Couto; domingo: Conexão Gospel, com Débora Christ. De segunda a sexta-feira: Teatrinho infantil, com o palhaço Goiabada; segunda, quarta e sexta: Fan Esportes, com Gilmar Couto; segunda a sexta: Training MSKTV, com Dudu Monteiro de Paula. No jornalismo: Maskate.News, três edições por dia, de segunda a sexta, com lives; e Invest ZFM, com Larissa Golvin.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email