Doença do carrapato, o perigo das recaídas

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2020/1%20SEM/01%20Janeiro/16/cpro%20195.jpg
Esse parasita se alimenta do sangue dos cães e apresenta um perigo iminente para o animal

Não relaxe na prevenção. Um parasita tão comum se alimenta do sangue dos cães e é um perigo iminente que ronda a vida do seu animal, podendo levá-lo a uma morte súbita se o problema não for descoberto a tempo. Ele age silenciosamente e dissemina a bactéria que causará toda a desordem no sangue dos bichinhos, evoluindo para uma anemia profunda, certeira e mortal.   

Assim é o carrapato, minúsculo, aparentemente inofensivo, mas extremamente voraz e perigoso. E onde houver cachorros, lá estará ele ocupando áreas estratégicas no corpo dos pets, pois depende do sangue dos nossos amiguinhos para sobreviver. É o repasto sanguíneo que o mantém vivo na cadeia biológica.  

Então, é preciso agir rápido para controlar as infestações, que hoje não têm praticamente um tempo específico para acontecer. Transmitida pelo carrapato infectado, a bactéria erlíquia migra para a corrente sanguínea e destrói as células que transportam nutrientes e oxigênio necessários ao organismo. 

E a distância entre a vida e a morte é frágil, muito tênue. Quando menos se espera, a erliquiose poderá avançar tanto que muitas vezes será difícil revertê-la, controlá-la. Com uma anemia profunda, o seu amiguinho começará a definhar e as suas forças vão se esvaindo aos poucos. Ele perderá o apetite e demonstrar uma tristeza, uma apatia tão grande, que o deixará preocupado. E muito mesmo!

E o levará a questionar: “Por que, ele era tão alegre, serelepe, afetuoso, carinhoso…E agora não reage mais aos meus chamados e prefere ficar recluso nos cantos da casa”.

Não se iluda. Você estará diante de um problema tão agressivo que mina a cada segundo, minuto, a vida do seu animal. E que poderá atingir proporções tão grandes que será difícil salvá-lo até mesmo com recursos de procedimentos médicos de última geração.

E a recaída é ainda mais agressiva. A bactéria pode viver anos e anos no baço e de uma hora para outra manifestar de novo a doença. Por isso, é necessário fazer um tratamento rigoroso, eficaz, com drogas e procedimentos específicos para eliminar de vez a doença.

Então, o segredo para combater a erliquiose está no controle constante dos carrapatos. Hoje, existem remédios de ponta que podem controlar o parasita sem muito esforço, dispensando os produtos que são diluídos em água para borrifar o ambiente e o próprio corpo do animal.

Os comprimidos em dose única são a solução imediata, precisa. Eles agem na corrente sanguínea por muito tempo e até por um ano e meio, desde que haja um reforço a cada três ou seis meses. O carrapato seca e morre ao tentar fazer o repasto sanguíneo.

A tecnologia veio para dar mais comodidade aos tutores e também mais qualidade de vida para os bichinhos. Claro, tudo tem um preço. Os produtos são mais caros em relação aos mais convencionais, mas valem a pena pela excelente eficácia demonstrada no controle do parasita e na prevenção da doença causada pela erlíquia.

Então, se o seu amiguinho começar a perder o apetite, ficar triste, demonstrando extrema apatia, fique de olho. Pode ser a erliquiose, hoje responsável por pelo menos 80% das mortes de cães. 

E corra logo em busca de ajuda médica ao menor sinal da erliquiose, pois quanto mais cedo descobrir a doença, maiores serão as chances de salvar o seu amiguinho.

POR DENTRO

Sintomas

. Falta de apetite;

. Febre;

. Apatia (não tem muita vontade de brincar, cão fica mais quietinho);

. Vômitos;

. Podem ocorrer sangramentos nasais.

Erliquiose – fase subclínica: Nesta fase o cachorro pode não mostrar nenhum sintoma.

As alterações serão somente vistas nos exames de sangue (anemia e problemas relacionados com os glóbulos vermelhos e os glóbulos brancos).

Ou ainda pode apresentar sintomas muito discretos, como leve apatia e edema (inchaço) nas patas.

Erliquiose – fase crônica: Nesta fase o animal vai apresentar sintomas mais aparentes:

. Fraqueza;

. Dor abdominal;

. Dispneia (dificuldade para respirar);

. Mucosas (gengiva, parte interna dos genitais) pode estar pálida (cor de porcelana);

. Baço, fígado e linfonodos aumentados.

DICA ANIMAL

Anticoncepcional x tumores

Talvez por falta de informações, muitos tutores insistem em usar anticoncepcionais em cadelas e gatas. E não têm consciência do perigo que oferecem esses métodos contraceptivos para os pets. Hoje, cresce o número de tumores causados pelo uso dessas substâncias que causam câncer e piometra, uma infecção aguda do útero. Carcinomas de mama são os mais comuns e respondem pela maioria das mortes dos animais fêmeas.

O melhor método para prevenir a gravidez é a castração. Um recurso simples, com risco mínimo para os pets e extremamente eficaz. Fica a dica!

Tártaros

Não se esqueça. Os dentes dos pets devem ser escovados regularmente para prevenir as doenças periodontais. Com a falta de higiene, bactérias proliferam na boca, destroem a dentina e migram para o estômago, causando processos infecciosos e agudos. 

Não custa nada, portanto, cuidar da boca dos bichinhos. E a limpeza deve ser feita com um creme dental específico, pois o de uso humano é extremamente nocivo a eles por conter flúor. Invista na prevenção.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email